Ferrari melhora, mas não aprende com próprios erros

Alan Baldwin, REUTERS

BARCELONA, ESPANHA - Felipe Massa surgiu, neste sábado, com uma Ferrari mais competitiva, mas ainda se preocupa com o fato de a equipe atual campeã dos construtores não conseguir aprender com seus próprios erros.

O brasileiro se classificou em quarto no grid de largada para o GP da Espanha em um carro aerodinamicamente melhorado, mas seu time cometeu um erro básico que custou ao campeão mundial de 2007, Kimi Raikkonen, qualquer chance de se juntar a ele no pelotão da frente.

- Um dia de sortes variadas - foi o veredicto do chefe da equipe, Stefano Domenicali. - A performance de Felipe no treino classificatório confirma que todo o trabalho das últimas semanas focado em melhorar o desempenho do carro está indo na direção correta.

- Entretanto, tudo vira uma grande decepção quando nos voltamos para a maneira como a sessão de seu companheiro foi conduzida. Nós temos potencial para colocar os dois carros nas três primeiras filas e conseguimos isso apenas pela metade - resignou-se.

O erro com Raikkonen foi a repetição de um engano que a Ferrari cometeu com Massa no mês passado no GP da Malásia, com o piloto dando cinco voltas e depois ficando na garagem acreditando que o seu tempo era suficientemente bom para colocá-lo na sessão seguinte do treino.

O finlandês, cuja última vitória aconteceu em Barcelona no ano passado, vai largar em 16º em um circuito onde as ultrapassagens são sabidamente difíceis.

Raikkonen disse que foi um "erro estúpido".

- Achamos que meu melhor tempo seria suficiente para me classificar à segunda sessão (Q2), então, fiquei na garagem - disse. - Não há motivo para dizer de quem foi o erro. Eu certamente não estava disposto a dar outra volta, já que estava pensando em guardar um jogo de pneus macios para a Q3 e o time achou que poderíamos fazer isso.

Massa, que largou em 16º na Malásia, ficou preocupado:

- Claro que você se preocupa, mas precisamos trabalhar e tentar não cometer esses erros - afirmou.

Apesar disso, os rivais concordam que a Ferrari parecia muito mais competitiva após o seu pior início de temporada, mesmo ainda havendo muito trabalho a ser feito.

- Eles, obviamente, melhoraram o carro, mas ainda estão atrás da Brawn, da Red Bull e, talvez, da Toyota - declarou o bicampeão mundial Fernando Alonso, da Renault. - Eles deram o primeiro passo, mas precisam dar muitos outros. Este não foi suficiente.

O líder do campeonato, Jenson Button, da Brawn, concordou:

- Acredito que temos vantagem sobre eles neste momento, mas eles estão se aproximando muito, muito rápido - disse. - Estou surpreso, eles devem ser observados nas próximas corridas.