Gripe suína: federação mexicana retira times da Libertadores

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - Chivas Guadalajara e San Luis de Potosí, representantes do México nas oitavas de final da Taça Libertadores, abandonaram a competição com o apoio da Federação Mexicana. Em comunicado oficial, os clubes não aceitam decisão de São Paulo e Nacional, do Uruguai, de não jogar no México o primeiro dos dois jogos do confronto.

Os clubes alegam discriminação e consideram as condições atuais da epidemia controladas. Já estão sendo realizados jogos de futebol nos estádios do país.

Não se trata de ver quem é quem, apenas da posição firme adotada para este tema. O México deixa claro que regulamentarmente as condições estavam postas para que se jogassem as partidas, e a saída das equipes mexicanas se dá pelo não-cumprimento do regulamento disse Justino Compeán, presidente da Federação Mexicana, referindo-se ao fato de o alerta para a nova gripe no país ter diminuído no meio da semana.

Numa tentativa de conciliação, a Confederação Sul-Americana (Conmebol) anunciou a realização de um jogo único para os confrontos, que seriam decididos no Morumbi e no Centenário, em Montevidéu, no dia 20. Um empate nos 90 minutos levaria a decisão para as cobranças de pênalti.

São Paulo e Nacional aceitaram de imediato a decisão da Conmebol. A Federação Mexicana, no entanto, voltou a vetar a possibilidade de os jogos não serem realizados em solo mexicano.

Caso Chivas e San Luis mantenham a decisão, São Paulo e o Nacional estarão automaticamente classificados para as quartas de final da Libertadores.