Três anos sem Maracanã: Secretária revela que obras serão mais longas

Hilton Mattos, Jornal do Brasil

RIO - O jogo entre Flamengo e Grêmio, no dia 6 de dezembro, marca a despedida do Maracanã na temporada 2009. A data é reservada para a última rodada do Campeonato Brasileiro. Caberá ao torcedor rubro-negro o privilégio de pisar no estádio antes do seu longo fechamento. Diferentemente do que anunciou sexta-feira, Márcia Lins, secretária de Turismo, Esporte e Lazer do Rio, revelou ao JB que o outrora maior do mundo para por três anos, e não dois, para obras de reformas visando à Copa do Mundo de 2014.

É cada vez mais evidente a constatação de que o futebol carioca - e por tabela o brasileiro - ficará sem seu palco mais expressivo durante longo período. Antes, quando muito, o Maracanã tinha suas portas fechadas por, no máximo, um ano. No começo de fevereiro, durante visita do comitê executivo da Fifa às 17 cidades brasileiras candidatas às 12 sedes do Mundial, Márcia acenou com a possibilidade do fechamento. No último dia 1º, em outra visita, desta vez de membros do Comitê Olímpico Internacional, o anúncio foi oficializado.

Em ambos os pronunciamentos, a secretária tentou minimizar o impacto. Na noite de segunda-feira, por ocasião da festa de premiação do Campeonato Carioca, em hotel na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, ela revelou o que os clubes do Rio e a torcida tanto temiam. Os dois anos, segundo ela, eram o prazo mínimo.

Pelo volume de obras, esse prazo deve se estender. Acredito que as obras levem três anos mesmo. Os camarotes serão retirados, serão criadas áreas vips. Dependendo da empresa que ganhar a licitação, se saberá se todo o gramado será afundado ou se parte da arquibancada será destruída contou Márcia.

Por ora, a licitação da Parceria Público-Privada (PPP) fica aberta até o dia 22. Depois disso, serão necessários 10 dias para adaptação do edital. Seguindo a burocracia, a partir do começo de junho, com a publicação do documento, em 45 dias o projeto será finalizado. Assim, mais tardar no começo de agosto, será conhecido o consórcio vencedor.

A secretária explica que somente após a empresa apresentar o projeto arquitetônico é que se poderá prever o tempo certo de fechamento. Porém, com base nos seus pares, muitos engenheiros, o órgão que administra o complexo do Maracanã (há ainda o Maracanãzinho, o Estádio de Atletismo Célio de Barros e o Parque Aquático Júlio Delamare) e os três níveis de governo preparam-se para três anos sem atividades.

O custo da obra será de R$ 460 milhões. Há um estudo de se fazer um estádio coberto embora a Fifa exija apenas assentos protegidos. O projeto, no entanto, vai além de um Maracanã moderno e que atenda às exigências da entidade. Fala-se na valorização da Quinta da Boa Vista e do Museu de São Cristóvão, além da reurbanização e revitalização dos bairros Maracanã e Tijuca.

Pelo protocolo da Fifa, as obras deveriam começar em janeiro de 2010. Dia 31 próximo, a entidade anuncia as 12 cidades vencedoras. O Maracanã deverá ser palco da final e de alguns jogos da fase classificatória. Márcia vai antecipar o começo da reforma ainda este ano. Ficando o estádio fechado integralmente em 2010, 2011 e 2012.

Final de 2012 é o prazo para a Fifa vistoriar as instalações para a Copa das Confederações, em 2013. Até lá, estaremos prontos. Mas temos que olhar para a frente e enxergar o que vamos ganhar com um Maracanã remodelado.