Voltar à seleção não vai me tirar o sono, diz Raúl

Juan Atxutegi, REUTERS

MADRI, ESPANHA - O atacante do Real Madrid Raúl González se mostrou indiferente ante os rumores publicados por diversos meios de comunicação esportivos sobre sua provável volta à seleção espanhola na convocação desta sexta-feira.

- Me aborrece um pouco - disse o jogador, ex-capitão da seleção, após ser perguntando insistentemente sobre a seleção durante uma entrevista coletiva, nesta quarta-feira. - Ir para a seleção é um grande privilégio, mas não vai me tirar o sono - acrescentou.

De qualquer forma, o atacante não descartou a possibilidade de ser convocado pelo técnico Vicente del Bosque.

- A situação não mudou - afirmou. - Continuo jogando em um bom nível nos últimos anos, então, se o treinador me convocar a qualquer momento, eu ficarei muito contente.

Raúl, que recentemente superou Alfredo Di Stefano como maior artilheiro do Real Madrid, disputou sua última partida pela seleção em setembro de 2006, contra a Irlanda do Norte, em Belfast, quando a equipe atual campeã da Europa acabou derrotada por 3 a 2.

Sem o jogador, a seleção espanhola sagrou-se campeã da Eurocopa de 2008 sob o comando do técnico Luis Aragonés, que tinha sido criticado por não levar Raúl para o torneio.

- As pessoas que estão lá estão indo muito bem - reconheceu o jogador.