Para Júlio César, torcedor brasileiro é mal-acostumado

Portal Terra

SÃO PAULO - Tricampeão italiano pela Inter de Milão e tetracampeão carioca com o Flamengo, o goleiro Júlio César está acostumado a sofrer pressão dentro de campo. E quando o assunto é Seleção não é diferente. De acordo com o arqueiro, o torcedor brasileiro está mal-acostumado com os títulos no cenário do futebol.

Sobre o atual momento da Seleção Brasileira e o desempenho de Dunga no comando da equipe verde e amarela, Júlio César acredita que o trabalho está sendo muito bem feito pela comissão técnica na preparação para a Copa do Mundo de 2010.

Já em relação à Inter de Milão, o camisa 1 do técnico Dunga já pensa no tetra para entrar para a história do futebol italiano. Segundo Júlio César, se o título da temporada 2008/2009 vier será bem mais "gostoso", já que este ano a competição está muito mais difícil.

Confira na íntegra a entrevista com Júlio César:

Sucesso na Itália

Esse ano está mais equilibrado o campeonato e penso que se a gente vencer vai ser mais gostoso porque está mais difícil. Vai ser gratificante porque eu acho que nunca aconteceu isso na história da Inter. Ganhar quatro italianos seguidos. Comigo vai ser a primeira vez. Eu vou ficar muito feliz.

Mourinho

É um excelente treinador, sério, perfeccionista. Não gosta de perder. Usando até as próprias palavras dele, é um treinador que não sabe perder. E isso é bom para o grupo. Procuramos assimilar o que ele passa para que dentro dos jogos a gente consiga fazer o melhor possível. Porque não podemos tropeçar. De repente um tropeço, um passo em falso, a gente pode perder o campeonato.

Seleção Brasileira

Seleção é pressão a todo momento. E a cada convocação eu consigo administrar melhor esse tipo de situação, esse tipo de cobrança. Ao mesmo tempo, fico muito feliz de ver meu nome na lista do Dunga. Acho que todo jogador brasileiro sonha com isso, independente de pressão.

Pra gente é um orgulho. É muito prazeroso porque você reencontra os amigos, principalmente quando joga no Brasil. Cada Estado que a gente vai a gente encontra alguém. Mas é o que falei. Se na Inter ganhamos três campeonatos e a pressão aumenta, na Seleção não é diferente. Nas últimas cinco Copas chegou em três finais. O torcedor fica mal-acostumado. Por isso que vem essa cobrança. Nós jogadores temos que estar preparados para esse tipo de cobrança.

Dunga

Eu sempre cito que o trabalho do Dunga está sendo satisfatório para bom. Na maioria dos amistosos que teve a oportunidade de estar no comando, ele venceu. E nas Eliminatórias estamos em segundo. Está sendo um trabalho bem realizado, com ele, Jorginho e toda a comissão técnica.

Copa das Confederações

Para Seleção qualquer campeonato que vá jogar, independente de amistoso ou não, quando entra em campo só tem um resultado que é a vitória. Empatar e perder para a Seleção não serve. Mas não se pode vencer sempre, mas a mentalidade tem que ser essa. A Copa das Confederações é mais uma oportunidade que tem de continuar sendo respeitada, como sempre foi. A atual campeã da competição.

Próximos objetivos

A carreira é curta. Cada um que passa pensa em ganhar tudo, a cada ano. Para que no final ele possa se orgulhar da carreira que fez. Com a Inter quero ganhar tudo possível, Italiano, Copa dos Campeões. Com a Seleção terminar Eliminatórias em primeiro, ser campeão do mundo. Tudo aquilo que for colocado na nossa frente temos que ganhar. É o meu sonho como jogador e como profissional.