Náutica: Os desafios da Volvo Ocean Race antes de chegar ao Rio

Célio Albuquerque, Jornal do Brasil

RIO - Faltando cerca de 2.600 milhas da linha de chegada para o final da quinta etapa da Volvo Ocean Race - regata de volta ao mundo - no Rio, o Ericsson 3 continua na frente na perna. Mas as coisas não são tão simples assim, como mostra o último boletim divulgado antes do fechamento da coluna Náutica do "JB". A diferença para o segundo colocado, o Ericsson 4, comandado por Torben Grael, que já foi de 200 milhas, marcava apenas 48 milhas. Após 31 dias de regata, a distância é bastante pequena.

É certo que na chegada ao Rio a famosa calmaria pode virar o jogo, para o bem ou para o mal. Porém, o importante é que as emoções prometem aumentar daqui até a chegada. O Telefônica Azul, o último da flotilha na água, estava, de acordo com o boletim, a quase 800 milhas do líder.

E, antes disso, ainda tem o Cabo Horn para ser vencido. E as previsões são de porranca de ventos .

- Agora vai ser um sprint com os barcos muito próximos uns dos outros, o que é surpreendente após tantos dias no mar. Depois do cabo mais famoso do mundo, se tudo der certo, vamos seguir para o norte de vez, subindo pela costa da América do Sul até o Rio de Janeiro. Mas isso ainda parece muito distante - comentou Torben, por e-mail.

Puma terá Bruno Prada

Terceira colocada na classificação geral e terceira na etapa atual, a equipe Puma na Volvo Ocean Race também terá a força de brasileiros na etapa carioca da competição. O iatista Bruno Prada, medalhista de prata na Olimpíada de Pequim ao lado de Robert Scheidt, na classe Star, será consultor da Puma para a regata e Reinaldo Conrad, primeiro brasileiro a ganhar uma medalha olímpica no esporte, na classe Flying Dutchman, durante a edição de 1968, no México, participa como tripulante da regata de porto.

Bochecha e Ferreira no Delta

O velejador olímpico André Fonseca, o Bochecha, que participou da tripulação do Brasil 1 na regata Volvo Ocean Race passada, juntou-se à tripulação do Delta Lloyd na quarta perna da Volvo Ocean Race e seguirá na equipe durante as próximas etapas. Ele será um dos brasileiros a bordo do barco, na regata inport em águas cariocas. O velejador olímpico brasileiro já está no Rio de Janeiro, acompanhando os preparativos para a inport.

O Delta Lloyd, que havia quebrado na quarta perna, entre Cingapura e Qingdao, já chegou ao Rio. O barco veio de contêiner e está na Marina da Glória. A equipe de terra tem como limite para o término dos reparos dia 4 de abril, dia da regata inport.

Marcelo Ferreira, o Playboy, campeão olímpico na Star com Torben Grael, também estará na regata de porto da Volvo no Rio. Assim como Bochecha, ele estará no Delta Lloyd.

Brasileiro de Jet Ski

Será realizado no próximo final de semana, na praia de Indaiá, em Bertioga (SP), a segunda etapa do 22º Campeonato Brasileiro de Jet Ski. Os pilotos já estão a toda força. Valdir Brito Júnior, que defende a liderança da categoria Ski Modified, é um dos destaques. Brito Júnior ocupa ainda o terceiro lugar na Runabout 1800 Stock Profissional e Super Course Profissional.

Brito Júnior considerou boa sua participação na primeira etapa, no mês passado, em Penha (SC).

- Fiquei em primeiro lugar na Ski Modified e em terceiro na Runabout 1800 Stock Profissional e na Super Course Profissional. Na Runabout não tive tempo de treinar, pois o jet é novo e havia chegado às vésperas da corrida. O balanço foi bastante positivo - disse o bicampeão brasileiro de Ski Stock em 2005 e 2006.