Honda diz que está difícil vender equipe da F-1

Portal Terra

TÓQUIO - O chefe-executivo da montadora japonesa Honda, Takeo Fukui, disse nesta segunda-feira que não há um comprador sério para a estrutura do time na Fórmula 1. - Houve várias ofertas, mas nenhuma realmente séria. O processo de venda está difícil - admitiu o Fukui, que será substituído por Takanobu Ito no cargo de CEO da empresa.

Neste domingo, em entrevista ao jornal News of the World, o chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone afirmou que a Honda negou uma oferta sua para fazer o time se alinhar no Mundial 2009.

Isso é uma péssima notícia para dois brasileiros, Bruno Senna e Rubens Barrichello. Dado como praticamente certo no time, caso o espólio da Honda sobreviva, o sobrinho de Ayrton Senna pode se ver obrigado a arrumar uma vaga de última hora na GP2 para não ficar parado.

Já o veterano, que ainda sustenta esperanças de continuar na categoria, pode ser obrigado a se aposentar.

Nos últimos dias, especulou-se sobre o interesse do milionário Richard Branson, dono do grupo Virgin, na escuderia, mas o próprio empresário reconheceu que esta é uma possibilidade muito difícil de se concretizar.