Brasileiros 'italianos' são assediados em Londres

Portal Terra

LONDRES - A Seleção Brasileira que vai enfrentar a Itália nesta terça-feira, em Londres, terá uma cara bem italiana. Sem jogadores que atuam no país - opção do técnico Dunga - , 10 dos 19 convocados (Kaká, Luís Fabiano e Anderson foram cortados) defendem clubes do atual campeão do mundo. E foram esses jogadores que roubaram as atenções na apresentação do elenco neste domingo, em um hotel na capital inglesa. Até a aparição do 'inglês' Robinho, envolvido em escândalo recentemente, foi menos destacada.

Os jogadores foram chegando durante o dia. Apenas Gilberto Silva, Daniel Alves e Luisão, que entraram em campo ainda neste domingo pelas ligas grega, espanhola e portuguesa, respectivamente, são aguardados no início desta segunda-feira.

Os pouco mais de 20 torcedores, brasileiros e ingleses, que buscavam autógrafos e fotografias mesmo com o frio de 0° da noite londrina, se empolgaram com a chegada de três grandes carros pretos com os atletas de Milan e Inter, equipes rivais de Milão.

O primeiro a descer foi Ronaldinho, seguido por Alexandre Pato. Porém, os astros do Milan não quiseram gravar entrevistas e subiram diretamente para os quartos. O zagueiro Thiago Silva é o terceiro atleta do clube rubro-negro na Seleção. Já Maicon, Júlio César e Adriano, da rival Inter, falaram sobre o duelo. - É importante jogar com a Itália. Queremos voltar para lá com uma vitória - disse Adriano, que tem boas chances de começar jogando, já que o titular Luís Fabiano está machucado.

- Uma vitória contra a Itália seria bem-vinda. Vamos ganhar - avisou o goleiro Júlio César, camisa 1 absoluto de Dunga.

Felipe Melo, Doni, Juan e Júlio Baptista, os outro quatro "italianos" da Seleção Brasileira, chegaram a Londres na madrugada de segunda-feira. Junto com ele, desembarcou o zagueiro Lúcio, do Bayern de Munique.