Amistoso entre Brasil e Itália é ofuscado pela demissão de Felipão

Jornal do Brasil

LONDRES - O conhecido clima frio do inverno inglês tem sido mais austero com os brasileiros nas últimas semanas. Principalmente com os badalados Felipão e Robinho, que têm figurado na imprensa inglesa por motivos que certamente não gostariam. Com previsão de neve durante a noite e temperatura por volta de 0° grau em Londres, o técnico Dunga também deve ter se preocupado ao pisar o solo da Terra da Rainha. E não é por causa do clima tão diferente do verão brasileiro.

Nesta terça-feira, o amistoso entre os dois últimos campeões do mundo, Brasil e Itália, que somam nove títulos juntos, no Emirates Stadium, às 17h45 (horário de Brasília), será mais que um teste para o técnico da Seleção. Dunga terá de saber conviver com a sombra de um pentacampeão a partir de agora.

No treino desta segunda-feira, realizado no Emirates Stadium, o principal assunto era a demissão de Felipão do Chelsea. Tanta repercussão irritou o técnico da Seleção, que se sentiu ameaçado no cargo.

Sempre tem uns dez querendo o cargo de treinador da Seleção Brasileira. É normal comentou Dunga, nesta segunda, ao ser perguntado se temia perder o emprego para o técnico Felipão, campeão do mundo com o Brasil em 2002.

Político, Dunga disse que Felipão não merecia ter perdido o emprego.

É preciso ter mais respeito a um profissional como o Luiz Felipe Scolari. A qualidade dele é indiscutível, não é um resultado ou outro que vai mudar isso. Ele é campeão mundial. Imagina o que falariam dos que não ganharam. Ele foi campeão no Grêmio, campeão no Palmeiras, basta ver o histórico nos clubes que treinou e na seleção de Portugal comentou.

Além da sombra de Felipão, adorado por Ricardo Teixeira, Dunga terá mais desafios espinhosos no duelo desta terça. Sem Kaká, cortado por torcer o tornozelo esquerdo na partida de sábado do Milan, Dunga também não terá o atacante Luís Fabiano, do Sevilha, e o meia Anderson, do Manchester United, ambos cortados da convocação por estarem lesionados. O técnico ainda tentou substituir o centroavante por Amauri, da Juventus, mas o time italiano não liberou o jogador, pois o prazo para convocação de atletas que atuam fora do Brasil já havia passado.

- Temos que respeitar a lei. A convocação foi feita fora do prazo por causa da lesão do Luís Fabiano e, se nós brigamos sempre para as leis serem respeitadas, temos que fazer isso agora - afirmou Dunga.

Imprensa inglesa ignora jogo

O momento do futebol brasileiro na Inglaterra está longe de ser dos melhores. Até a imprensa local tem ignorado a seleção comandada por Dunga. As páginas virtuais dos diários The Guardian e The Sun não citam em momento algum a realização da partida do Emirates Stadium na capital inglesa. Já o The Times publicou uma matéria, sem destaque, mostrando o histórico dos confrontos entre as duas seleções, dando ênfase para a derrota brasileira por 3 a 2 na Copa do Mundo de 1982.

Súmula

BRASIL: Júlio César; Maicon, Juan, Lúcio e Marcelo; Gilberto Silva, Josué, Elano (Júlio Baptista) e Ronaldinho; Robinho e Adriano.

Técnico: Dunga.

ITÁLIA: Buffon; Zambrotta, Cannavaro, Legrotaglie e Grosso; De Rossi, Camoranesi, Pirlo e Pepe; Toni e Di Natale.

Técnico: Marcelo Lippi.

Local: Emirates Stadium, em Londres.

Horário: 17h45 (de Brasília).

Arbitragem: Michael Riley (ING).