Felipão cada vez mais ameaçado no Chelsea

Jornal do Brasil

LONDRES - Sob pressão, o técnico Luiz Felipe Scolari comanda o Chelsea, a partir das 18h, contra o Southend, pela Copa da Inglaterra. Sem ter vencido clássicos até agora em gramados ingleses e eliminado da Copa da Liga, o técnico vive dias de contestação a seu trabalho. Até entre seus jogadores.

Segundo o jornal The Sun, Felipão e o atacante francês Anelka teriam discutido antes do jogo contra o Manchester, no domingo. O jogador, artilheiro do Chelsea na temporada, com 14 gols, teria reclamado da reserva. Anelka era o titular até a recuperação de Drogba, que ganhou a vaga. Após o jogo contra o Manchester, uma derrota por 3 a 0, a tensão voltou a rondar o treinador brasileiro na Inglaterra.

Talvez por isso Felipão tenha classificado o jogo desta noite como uma decisão. Na primeira partida contra o Southend, time da terceira divisão, pela Copa da Inglaterra, o Chelsea empatou em 1 a 1.

Para o Southend, será o jogo do ano. Para nós, também disse o técnico, sobre o confronto de mata-mata pela terceira rodada.

Após os 3 a 0 de domingo, Felipão assumiu a responsabilidade pelo desempenho inconstante do Chelsea. O time venceu apenas um dos últimos seis jogos.

É minha responsabilidade. Se a gente perde por 1 a 0, 2 a 0 ou 3 a 0, é a mesma coisa disse ele.

O treinador repetiu o discurso de que é preciso recuperar a união para a equipe buscar a recuperação. Até agora, a Família Scolari, exaltação do pacto de vitória feito pelos jogadores da Seleção e pelo técnico na conquista do penta na Copa de 2002, não chegou ao Chelsea.

Eu preciso mudar alguns táticas e eu preciso começar de novo. Nós precisamos trabalhar mais em conjunto e, quando alguma coisa estiver errada, nós temos que ter mais atenção, mais união disse Felipão, culpando-se pelas falhas no sistema de marcação individual da equipe. É mais erro meu do que dos jogadores.