Slim nega compra da escuderia Honda

Agência AFP

CIDADE DO MÉXICO - O magnata mexicano Carlos Slim não comprou a escuderia Honda de Fórmula 1, como anunciou no sábado um jornal italiano, nem está negociando para adquirir a mesma, afirmou neste domingo à AFP uma fonte do grupo financeiro do empresário. - Não existe compra alguma da escuderia Honda. Não existe nenhum acordo, nem uma negociação - afirmou a fonte.

No sábado, o site do jornal La Stampa informou que Carlos Slim, um dos três homens mais ricos do mundo, comprou por um dólar a equipe Honda de Fórmula 1, que anunciou no início do mês sua retirada da categoria por causa da crise econômica mundial.

Slim, cujo grupo Telmex detém o controle acionário da Embratel, comprou a escuderia japonesa Honda, segundo o "La Stampa".

- O salvador chegou no último soar do gongo: Carlos Slim, de 67 anos, o segundo homem mais rico do mundo. O anúncio ainda não é oficial, já que se espera que os detalhes de transferência de propriedade sejam formalizados. Mas duas coisas estão certas: a equipe está salva e os pilotos serão Jenson Button, já confirmado, e o estreante Bruno Senna, no lugar de Rubens Barrichello - escreveu o "La Stampa", que não revelou as fontes.

Bruno Senna, sobrinho do falecido piloto brasileiro Ayrton Senna, já era patrocinado pela Embratel.