Morre Rosa Branca, bicampeão mundial de basquete

JB Online

SÃO PAULO - O basquete brasileiro perdeu, nesta segunda-feira, um de seus principais atletas. Carmo de Souza, o Rosa Branca, bicampeão mundial de basquete com a seleção brasileira em 1959 e 1963, morreu na manhã desta segunda-feira em São Paulo. Versátil dentro de quadra, o pivô, ala e armador estava internado no Hospital Metropolitano, em São Paulo, desde a última sexta-feira, com uma forte pneumonia e não resistiu.

Rosa Branca defendeu a seleção brasileira masculina de basquete durante 12 anos. Pela Seleção Brasileira, atuou em todas as posições na quadra e marcou 539 pontos em 78 partidas disputadas. Sua habilidade era tamanha que chegou a ser convidado para jogar com os Harlem Globetrotters.

O jogador colecionou conquistas ao longo de sua carreira profissional. Entre seus principais títulos estão os Mundiais de 1959 (Chile) e 1963 (Brasil) e mais duas medalhas olímpicas: os bronzes em Roma-60 e Tóquio-64. Rosa Branca também foi tetracampeão sul-americano (58, 60, 61 e 68) e venceu duas medalhas em Jogos Pan-americanos. Bronze em 55 e prata em 63 antes de encerrar sua carreira em 1971.

O atleta continuava em contato com o basquete. Atualmente, ele era o diretor da Federação Paulista de Basquete (FPB). O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) enviou uma nota de pesar pela morte do ex-ídolo:

- O Comitê Olímpico Brasileiro se solidariza com os familiares de Rosa Branca, com a certeza de que suas conquistas e seu exemplo ficarão eternizados na história do esporte olímpico brasileiro.

O enterro está marcado para o Cemitério da Lapa, na cidade de São Paulo. Roda Branca deixou esposa e três filhos.