Site da Fifa homenageia Amarildo, o Possesso

JB Online

RIO DE JANEIRO - O site oficial na Fifa faz uma homenagem, nesta terça-feira, a Amarildo com o título "O homem que foi Pelé por 10 dias", relembrando a trajetória na Copa do Mundo de 62, no Chile, em que o 'Possesso' substituiu o maior jogador de todos os tempos.

Pelé se lesionou contra a Tchecoslováquia, na segunda partida da fase de grupos. Coube a Amarildo subsutituir o Rei a partir do jogo decisivo contra a Espanha, valendo vaga para as quartas-de-final.

- Quando vi que Pelé mal podia andar contra a Tchecoslováquia, comecei a pensar que iria jogar - relembra Amarildo - Na equipe de Aymoré Moreira não havia dúvidas sobre quem seria o substituto. Cada jogador tinha um suplente direto e não havia improvisações. Eu jogava na posição de Pelé.

Contra a Espanha, Amarildo fez os dois gols na vitória por 2 a 1, que classificou o Brasil.

- A comissão técnica me ajudou muito. Tudo que me disseram era para jogar como no Botafogo, o que não foi difícil, já que, tirando o Vavá, o ataque era exatemente o mesmo: Didi, Garrincha e Zagallo - explicou, recordando do apoio dado pelo próprio Pelé - Após o jogo contra a Espanha, eu estava no vestiário tomando banho quando chegou o Pelé, vibrando muito. Entrou no chuveiro de roupa e tudo para ma dar um abraço. Era como se ele também estivesse em campo, não havia vaidade.

Já na final contra a Tchecoslováquia, o Possesso abriu o placar da vitória por 3 a 1. Depois do Mundial, Amarildo foi para Itália e lá permaneceu por quase 10 anos, defendendo Milan, Fiorentina e Roma.

Com o time de Milão, voltou a reencontrar Pelé, daquela vez em lados opostos, na decisão do Mundial Interclubes de 63, vencido pelo Santos. Pela Fiorentina, tornou-se ídolo ao ser campeão italiano em 69.

Voltou ao Brasil para jogar no Vasco, onde foi campeão brasileiro em 74.