Avaí bate Brasiliense e voltará à elite após 30 anos

Portal Terra

SANTA CATARINA - Com um gol marcado nos últimos minutos do duelo desta terça-feira, no Estádio da Ressacada, o Avaí conseguiu confirmar a classificação à primeira divisão do futebol brasileiro após 30 anos de ausência. Com a força de seus torcedores, a equipe catarinense bateu o Brasiliense por 1 a 0 e comemorou o resultado com três rodadas de antecedência para o encerramento do Campeonato Brasileiro da Série B. O time de Florianópolis não disputa a principal competição nacional desde 1979.

Dona de grande campanha na segunda divisão nacional, inferior apenas ao campeão Corinthians, a equipe de Florianópolis conheceu a 18ª vitória em 35 rodadas disputadas até o momento. Derrotado apenas cinco vezes no torneio, o time foi aos 66 pontos e já não pode ser ultrapassado pelo quinto lugar da tabela, que hoje é ocupado pelo Barueri.

Após o apito final do árbitro paranaense Heber Roberto Lopes, jogadores, comissão técnica e torcida deram início à grande festa no gramado da Ressacada, com o retorno na elite garantido. Satisfeito com o desempenho de seus comandados, o técnico Silas não segurou as lágrimas e foi bastante festejado pelo elenco do time catarinense.

Enquanto o Avaí comemora a conquista, o Brasiliense conhece a segunda derrota consecutiva após uma grande arrancada (com cinco vitórias seguidas) que deixou a equipe mais distante da zona de rebaixamento à Série C nacional.

No entanto, o gol que garantiu o acesso do time de Florianópolis e garantiu a festa no gramado só saiu aos 36min do segundo tempo, em uma falha do goleiro Guto. Após a abertura do placar, a apreensão deu lugar à comemoração e os torcedores iniciaram a contagem regressiva até o apito final.

Com o empate, que persistiu até os últimos lances da disputa, o Avaí teria que torcer contra seus rivais para garantir o acesso ainda na 35ª rodada. No entanto, a entrada das equipes em campo foi marcada por intensa queima de fogos e o clima de classificação para a elite.

Com bastante disposição, o time da casa encontrou problemas para furar a retranca da equipe da capital federal durante todo o duelo. Dessa forma, o Avaí só não ficou atrás no placar graças à grande atuação do goleiro Anderson Martins. O primeiro lance de perigo do jogo foi a favor dos catarinenses, quando Joélson pegou de primeira e Evandro desviou para defesa de Guto.

Pouco depois foi a vez dos visitantes assustarem em boa finalização de Aílson. Aos 19min, após bate-rebate na área do time candango, William ficou com a sobra e bateu firme, obrigando Guto a fazer boa defesa.

O Avaí seguia pressionando e quase chegou ao gol aos 33min, quando Evandro tabelou com Válber e finalizou já dentro da área, mas mais uma vez o goleiro do Brasiliense salvou. Nos acréscimos, Guto quase compremeteu: o guarda-metas deu rebote em chute de Joélson e William apareceu finalizando, mas o camisa um conseguiu a recuperação.

De volta para o segundo tempo, com três minutos de bola rolando o confronto teve de ser paralisado por conta da fumaça produzida por sinalizadores acendidos pela torcida do Avaí. O Brasiliense havia voltado um pouco melhor e os erros dos mandantes irritavam cada vez mais os torcedores.

Aos 15min, a massa azul e branca presente na Ressacada vaiou a saída de Joélson, substituído, e imediatamente o técnico Silas apareceu para responder, apontando com sinal de negativo para as arquibancadas. Enquanto isso, o visitante passava a criar chances cada vez mais perigosas.

O momento mais crítico aconteceu aos 21min, em lance que o goleiro Eduardo Martini saiu jogando errado e entregou a bola nos pés de Coquinho, que arriscou do meio-de-campo e mandou à direita da meta. No minuto seguinte, Jóbson recebeu no ataque, cortou a marcação e bateu rasteiro, obrigando o goleiro a se esticar. Na seqüência, mais um teste de coração para o torcedor, quando Eduardo fez milagre salvando duas cabeçadas perigosas em cobrança de escanteio.

Mesmo sem jogar bem, o gol do Avaí finalmente saiu a dez minutos do final. O atacante Evandro recebeu na intermediária e arriscou rasteiro. O goleiro Guto, que teve exímia atuação em grande parte do jogo, acabou aceitando, entre as pernas. O gol que garantiria o acesso estava feito. Com isso, nos minutos finais, bastou ao time segurar o resultado enquanto a torcida fazia a sua festa.