'Espero ter uma vaga em 2009', diz Bruno Senna

Portal Terra

SÃO PAULO - Com seu nome envolvido a diversas equipes em 2009, o piloto Bruno Senna afirmou, durante os treinos para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, em Interlagos, que espera já ter um time definido para a próxima temporada, permitindo sua ida para a principal categoria do automobilismo.

O sobrinho de Ayrton Senna tem a possibilidade de transferir-se para a equipe Honda após o término da disputa no Brasil, já que mantém negociações com a escuderia há alguns meses e, pode assumir o lugar de Rubens Barrichello no time caso seu compatriota confirme sua saída da escuderia japonesa, ou ainda pode atuar como piloto de testes.

- Isso depende da equipe decidir se sou bom o suficiente para ser um piloto ou não. Às vezes, se eu não trabalhar com o time, porém se tiverem um bom programa de testes, pode ser bom para mim. Caso não dê certo, posso correr outro ano pela GP2 e então tentar novamente. Porém espero já conseguir um lugar na F-1 para o próximo ano - disse.

- Penso que estou muito bem para os testes em novembro. Então estou muito confiante que possamos iniciá-los. Se eu tiver a oportunidade de ter um dia de testes, mostrarei que posso aprender rápido e fazer um bom trabalho - afirmou ao site da revista inglesa Autosport.

O competidor brasileiro confirmou que mantém conversas com algumas equipes, porém disse que ainda não tem nada acertado para o próximo ano.

- Não é segredo que eu estou conversando com a Honda, Toro Rosso e outras equipes. Porém não há nada assinado ainda. É importante que as pessoas saibam que não tenho acordo com ninguém - completou.

Sobre o interesse que despertou nas grandes equipes recentemente, o atual vice-campeão da GP2 se disse surpreso e afirmou ter ficado assustado com a repercussão do assunto na mídia.

- Fiquei surpreso. Quando os rumores começaram a surgir, é natural que as pessoas falassem sobre isso. Porém, fiquei mais assustado quando as pessoas começaram a fazer anúncios sem que nada tivesse sido decidido - explicou.

- Soube que disseram na TV que eu estava indo para a Honda como piloto de testes, porém eu não tinha assinado com a equipe. Estamos mantendo conversas, porém todos os anúncios serão feitos após o término do campeonato - encerrou.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais