Norte-americano vence prova de hipismo em SP

Portal Terra

SÃO PAULO - O norte-americano Richard Spooner foi o grande vencedor da Prova Mapfre Classic, com obstáculos a 1,50 m, sexta prova do Athina Onassis International Horse Show, que é disputado na Sociedade Hípica Paulista, em São Paulo. No dorso de Pako, ele foi o mais rápido no desempate com o tempo 44s24, em um percurso limpo. A segunda posição ficou para o alemão Marcus Ehning e sua égua Sabrina, com o tempo de 44s32, sem faltas. O terceiro posto também ficou para a Alemanha, com o conjunto Ludger Beerbaum/Couleur Rubim, que marcou 45s36, em pista limpa.

Na primeira passagem entraram em pista 35 conjuntos, com tempo concedido de 83 segundos, para tentar ultrapassar os 12 obstáculos do percurso traçado pelo alemão Frank Rothenberger. Classificaram-se para o desempate 15 conjuntos, que não cometeram faltas e carimbaram o passaporte para a fase decisiva da prova, que distribuiu 70 mil euros de premiação. Entre eles estavam os brasileiros Pedro Vennis e Carlos Mota Ribas. O melhor tempo no primeiro percurso foi da australiana Edwina Alexander e sua égua Pinochetta II, com 67s29.

No desempate, o norte-americano tinha o número três ao desempate e, por pouco, não levou uma queda do cavalo na entrada do penúltimo obstáculo. Seu animal escorregou na pista de grama, mas Richard conseguiu se equilibrar, manteve o controle, retornou a sua posição e ainda saltou o último obstáculo sem cometer infração e ainda garantiu o melhor tempo da prova.

- Naquele momento eu pensei que estava tudo acabado. Mas esse meu cavalo tem um caráter muito forte, é bastante voluntarioso e tenho certeza que ele não pensou em nada naquele momento que não fosse saltar aquele último obstáculo. Ele dificilmente perde o foco e desta vez não foi diferente, é um animal que tem coração. Fiquei feliz pela vitória e principalmente pelo fato deste cavalo pertencer a minha esposa. Esse prêmio é para ela, declarou Spooner, que recebeu 17,5 mil euros de premiação.

O segundo colocado, o alemão Marcus Ehning, destacou o alto nível técnico desta prova.

- Foram 15 conjuntos que passaram para o desempate e deles oito não cometeram faltas. A prova foi muito competitiva e decidida em centésimos de segundo. Estou feliz com a minha colocação mas, lamento apenas, ter ficado apenas oito centésimos atrás do Richard, brincou.

O terceiro colocado, o campeão olímpico por equipes nos Jogos Olímpicos de Pequim, o alemão Ludger Beerbaum, admitiu ter ficado surpreso com a atuação de sua montaria.

- É um animal que fez bastante esforço para saltar e não é a mais rápida das minhas montarias. Mas ele conseguiu fazer duas boas pistas e acabou me surpreendendo. Estou muito feliz com este resultado, declarou.

O presidente do Grupo Mapfre, Antônio Cássio dos Santos, aproveitou ainda elogiar a organização do concurso.

- É uma grande honra para nós estar patrocinando um evento desta magnitude. Em um mundo tão conturbado e cheio de crises que estamos vivendo agora, estamos presenciando momentos de beleza e de luz. Temos que agradecer a vida por estar aqui e poder desfrutar desta competição. O mundo lá fora deveria aprender com este torneio. Há esperança, não há crise. Temos que levar isso aqui para a nossa vida, disse Santos, que foi bastante aplaudido.

Os brasileiros Pedro Vennis e Carlos Mota Ribas terminaram o desempate na 10ª e 13ª colocação, respectivamente.