Dinamite estréia com derrota do Vasco para Figueirense

Portal Terra

FLORIANÓPOLIS - Contando com a estréia do presidente Roberto Dinamite, substituto de Eurico Miranda desde o último dia 27 de junho, e o retorno da camisa 11, até então imortalizada em "homenagem" ao ex-atacante Romário, o Vasco estreou com derrota por 2 a 1 para o Figueirense na tarde deste domingo, no Estádio Orlando Scarpelli, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

Dinamite viu o jogo em uma cabine especial, mas no intervalo desceu ao gramado e sentiu de perto o apoio dos torcedores, que gritavam seu nome como se fosse nos tempos de maior artilheiro do clube de São Januário.

Mas nem mesmo com o novo presidente torcendo, os bons ventos parecem animar o time vascaíno. Mostrando os constantes erros de defesa, a equipe contou com a sorte para não sair atrás do marcador. Aos 34min da etapa inicial, Magal roubou uma bola e lançou Eduardo Salles dentro da área, mas antes que o meia chutasse, o goleiro Tiago o derrubou.

Punido com o cartão amarelo, Tiago se redimiu ao defender a cobrança de Cleiton Xavier, que foi fraca, no lado esquerdo da meta vascaína.

Foi o único momento de grande ímpeto dos visitantes, que só entçao passaram a aparecer mais no ataque, assuatando com o quarteto ofensivo escalado pelo técnico Antônio Lopes: Morais, Jean, Edmundo e Leandro Amaral.

Na primeira jogada entre eles, o gol da equipe carioca, aos 44min. Edmundo cruzou na cobrança de falta pela ponta-direita e a bola sobrou para Leandro Amaral, que chutou no travessão. No rebote, Rodrigo Antônio pegou o lance e abriu o placar em Florianópolis.

Mas o dia não era apenas de redenções para os vascaínos. Buscando segurar aquela que seria a primeira vitória fora, o time falhou novamente na tentativa de afastar o perigo, aos 32min. Melhor para Cleiton Xavier, o mesmo que perdera o pênalti, mas que dessa vez acertou um chute sem chances de defesa para Tiago, empatando o jogo.

O Figueirense não tinha perdido ainda em casa nesta edição do Brasileiro e foi ao ataque buscar mais. E conseguiu. Aos 40min, Rodrigo Fabri buscou uma bola perdida na lateral, cruzou na medida para o mesmo Cleiton Xavier subir e sacramentar a virada no placar de cabeça.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais