Cabofriense anuncia desistência da Série C

JB Online

RIO - O presidente da Cabofriense, Valdemir Mendes, anunciou na tarde desta terça-feira que não irá disputar a Série C do Campeonato Brasileiro, que começa no início do próximo mês. A diretoria do clube entregou um relatório à Federação de Futebol do Rio de Janeiro e à CBF expondo os motivos da desistência.

Segundo a assessoria de imprensa do clube, falta apoio da Prefeitura de Cabo Frio, que não paga as cotas de patrocínio desde agosto de 2007.

Valdemir Mendes lamentou não poder disputar a competição, direito que a Cabofriense conquistou ao terminar a Copa Rio de 2007 na segunda colocação.

- A Cabofriense sempre honrou seus compromissos e é para manter essa tradição que estamos abdicando da nossa vaga na Série C. A Prefeitura de Cabo Frio não está cumprindo seus compromissos e sem patrocínio fica inviável disputar essa competição que tem um custo muito alto. Já fizemos um esforço enorme para manter a equipe no Campeonato Carioca somente com os valores adquiridos com os direitos de transmissão. Fico muito triste por não ter possibilidades de jogar a Série C, mas não podemos assumir um compromisso que não poderemos honrar -revelou Valdemir Mendes.

Ainda segundo nota da assessoria, outro fator que contribuiu para que o clube desistisse da Série C foi a falta de cuidados da Prefeitura de Cabo Frio com o Estádio Municipal Alair Corrêa, o Correão, administrado pelo órgão público. - O estádio está em péssimas condições, o que fatalmente ocasionaria uma interdição e obrigaria o clube a mandar seus jogos em outro local - diz a nota.

- É um absurdo o que estão fazendo no Correão. O gramado está em péssimas condições devido às peladas promovidas pela Secretaria Municipal de Esportes. Os vestiários estão imundos e a estrutura que sustenta as arquibancadas completamente comprometida, o que com certeza ocasionará uma interdição. Procuramos outras alternativas para jogar, mas os estádios que poderíamos utilizar sem descumprir o estatuto do torcedor são os do Boavista e o do Macaé, equipes que também irão participar da competição - disse o presidente.

Com isso, a diretoria do clube suspendeu as atividades do futebol profissional (a base do clube continua os trabalhos normalmente), e decidiu que os jogadores provenientes da parceria com o Cruzeiro serão devolvidos ao clube mineiro. Os demais atletas do elenco serão emprestados para outras equipes até o final do ano. O clube só retornará aos treinamentos no dia 15 de novembro.