Fla e Botafogo testam ânimos para decidir o Carioca

Portal Terra

RIO DE JANEIRO - Botafogo e Flamengo fazem neste domingo, às 16h (de Brasília), o jogo decisivo do Campeonato Carioca, no Maracanã, no Rio de Janeiro. Na primeira partida da decisão os flamenguistas ganharam por 1 a 0 e agora jogam pelo empate. Ao time alvinegro resta ganhar por um gol de diferença e forçar a disputa de pênaltis ou por dois ou mais gols de vantagem para garantir o caneco no tempo regulamentar.

O Flamengo busca igualar o número de títulos estaduais do Fluminense, que soma 30. Já o Botafogo quer sua 19ª conquista. O equilíbrio marca o encontro entre os dois times neste ano. No primeiro duelo, pela decisão da Taça Guanabara, primeiro turno, os flamenguistas venceram por 2 a 1. Depois o rival levou a melhor nos dois encontros da Taça Rio, segundo turno, ganhando por 3 a 2 na fase de classificação e por 3 a 0 na semifinal. Por fim teve o confronto da semana passada, com triunfo rubro-negro.

Ao longo da semana os técnicos das duas equipes procuraram trabalhar o aspecto psicológico de seus comandados. Cuca, do Botafogo, tem passado ao plantel que é possível reverter a vantagem conquistada pelo Flamengo na primeira partida.

-Sabemos que esse jogo carrega uma carga de emoção, vontade de vencer, respeito pelo adversário e superação. Tudo isso precisa ser muito bem trabalhado e dosado ao longo da semana e foi o que procuramos fazer. Chego para esta decisão consciente de que fizemos o possível em termos de preparação - disse Cuca.

Já o comandante do Flamengo, Joel Santana, deixou bem claro que a preocupação maior é tranqüilizar os atletas em relação ao desgaste sofrido com a viagem ao México. No meio de semana o time rubro-negro jogou nesse país pelas oitavas-de-final da Copa Libertadores, derrotando o América por 4 a 2. Somando as viagens de ida e volta o elenco passou mais de um dia em aeroportos e aviões.

-Sabemos que o desgaste de uma viagem dessa é muito grande e que todos nós gostaríamos de ter ficado no Brasil trabalhando e descansando, concentrados apenas na decisão de domingo. Mas como isso não foi possível, só nos resta exibir o máximo de superação em campo, pois é isso que uma final exige - analisou Joel.

Mas pedir superação aos jogadores que irão entrar em campo neste domingo é algo desnecessário. No discurso dos atletas das duas equipes fica visível a ansiedade para o confronto.

-Trata-se do jogo de nossas vidas e é assim que temos de encarar o duelo deste domingo. Sabemos que temos condições de vencer o Flamengo, invertendo a vantagem conseguida por eles. O grito de campeão está movendo a todos no Botafogo e precisamos nos concentrar nisso- disse o zagueiro Renato Silva.

Pelo lado do Flamengo o sentimento é o mesmo em relação ao clássico. Ninguém abre mão de ser bicampeão carioca, derrotando pelo segundo ano seguido o Botafogo na grande final.

-Respeitamos muito o Botafogo, mas conquistar o título carioca é uma das prioridades do Flamengo para esta temporada, pois um título sempre traz tranqüilidade e equilíbrio, principalmente no início de temporada - analisou o lateral-direito Leonardo Moura.

Os dois treinadores tentam em vão fazer mistério em relação ao time que vai a campo. Joel Santana vai repetir a escalação do Flamengo que venceu o primeiro jogo da decisão. Em relação ao confronto daquela semana Cuca fará duas alterações, pois conta com o retorno do lateral-direito Alessandro e do atacante Jorge Henrique, que estavam suspensos, reaparecem.

O primeiro ocupará a vaga de Túlio Souza e o outro a de Fábio. Renan segue no gol, já que Castillo continua vetado com uma lesão muscular, assim como o lateral-esquerdo Triguinho, que dará lugar a Leandro Guerreiro, com Zé Carlos sendo deslocado para a ala esquerda.