Azulão é pedra no sapato do Corinthians

Portal Terra

SÃO PAULO - Nada é fácil para os corintianos. O rótulo de sofredor não existe por acaso. O histórico de angústia da nação alvinegra vem desde sua fundação até a conquista de títulos. Principalmente contra o São Caetano, próximo adversário da Copa do Brasil, no caminho.

O Timão vai ter que superar todas as estatísticas se quiser levantar o caneco da competição, que vale vaga na Libertadores 2009, neste ano. Afinal, o Azulão sempre foi uma pedra no sapato do clube.

Desde 2000, quando se enfrentaram pela primeira vez num amistoso, os times duelaram 20 vezes, com apenas cinco vitórias alvinegras, três empates e doze derrotas.

Para superar o estigma contra o time da Grande São Paulo, os jogadores convocam a torcida para, mais uma vez, fazer a diferença.

O São Caetano é um time chato, sempre complicando o Corinthians. Faz tempo que eles vêm dando trabalho, mas agora é hora de virar a página. Com a força da nossa torcida, vamos buscar nosso objetivo, que é a final disse o goleiro Felipe, que não está sozinho com esta opinião.

A gente sabe do que a torcida corintiana é capaz e isso foi provado na quarta-feira. O estádio estava lindo. Espero que continuem confiando no time contra o São Caetano e compareçam em massa novamente para nos ajudar nesse duelo complicado pediu Lulinha.

Esta será apenas a segunda partida entre as equipes no Morumbi. A primeira, em 2002, pelo Torneio Rio-São Paulo, terminou com vitória do Timão por 3 a 1, resultado que classificou a equipe.

É uma equipe que costuma engrossar para o Corinthians. Mas quando nos pegou em decisão, com estádio cheio, saímos vitoriosos. Temos que saber usar esse fator campo afirmou Fabinho, lembrando da eliminação do Azulão.

A torcida entendeu que o clube precisa dela. Espero que tenha mais de 50 mil. Os torcedores foram fundamentais para a última vitória finalizou o volante.