Coritiba "repudia" liberação de Marcelo Ramos

Portal Terra

SÃO PAULO - Enquanto os jogadores e treinadores se concentram e se preparam para a final do Campeonato Paranaense, as diretorias de Atlético-PR e Coritiba fazem uma "guerra" nos bastidores. Depois do pedido do time rubro-negro para que o troféu de campeão não seja entregue pela Federação Paranaense de Futebol, o Coritiba divulgou uma nota repudiando a liberação de Marcelo Ramos para a final.

Em nota divulgada no começo da noite desta sexta-feira, o Coritiba lamentou a decisão do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) em liberar o atacante.

- O Coritiba Foot Ball Club manifesta seu repúdio com a liberação do atacante Marcelo Ramos, do Clube Atlético Paranaense, para jogar a final do Campeonato Paranaense. Essa atitude vai no caminho contrário ao de coibir a violência e ao senso de justiça que deve sempre prevalecer.

A nota traz ainda que o clube alviverde foi prejudicado pelo mesmo TJD-PR que não acatou o pedido para retirada do cartão amarelo dado ao volante Rodrigo Mancha, de maneira errada, em jogo pela semifinal do Paranaense. O cartão anotado para o jogador o tirou do primeiro jogo da final contra o Atlético-PR.

- Enquanto o Coritiba teve o jogador Rodrigo Mancha punido sem poder participar do primeiro jogo da final sem sequer ter cometido alguma infração (arbitragem marcou cartão errado), o jogador do Atlético-PR, que deu um soco na cara do zagueiro Ciro, do Toledo, fará sua terceira partida sem sequer uma punição.

O clube lamenta ainda que a atitude do TJD-PR vai de encontro às constantes batalhas pela moralização do futebol.

- É lamentável ver um acontecimento desses num momento em que se trabalha pela modernização e pelo resgate do respeito e da dignidade no futebol brasileiro.