Brasileiros dão show no treino de aquecimento para o Redbull Xfighters

Bruno Pontes, JB Online

RIO - O som alto do ronco dos motores das motos chamou a atenção dos pedestres que passaram pela Rua Salvador de Sá, na esquina do Sambódromo, no fim da tarde desta quinta-feira de feriado.

Com a rua já engarrafada, já que até taxistas encostavam seus carros para olhar a novidade, os olhos se voltaram para a pista adaptada ao longo da passarela do samba, na Sapucaí.

Coberta de terra batida, especialmente trazida para o evento freestyle, só sobravam espaços para assistir ao desempenho do treino dos pilotos do Redbull X-fighter, nas arquibancadas, e ao lado de fora, onde estavam justamente os curiosos, que lamentavam o preço não muito acessível dos ingressos para assistir à competição no próximo sábado.

- Esse preço dificulta, né? O público quer ver essas acrobacias de perto e desse jeito não vai ser possível, só aqui do lado de fora mesmo lamentou com bom humor o ambulante Ademir Pimentel, que assim como outras 50 pessoas, se admirava com aéreos e loopings de pilotos experientes como Ciro Oliveira, que já possui 13 anos de freestyle no currículo.

O piloto inclusive é apontado como um dos favoritos ao título do Rio neste sábado, mas prefere apesar de toda a baladação e da boa fase, manter a humildade e a concentração.

- Não acredito que neste tipo de prova há favorito. Até porque a pista daqui é muito difícil e extremamente técnica, o que vai dar trabalho pra muita gente observou o piloto, que ficou preocupado com o tempo ruim que assombra a cidade há alguns dias.

O tempo ruim por sua vez já trouxe preocupações para o treino desta tarde. A preparação que teve início Às 14h, teve pouco mais de 1hora e 30 minutos de duração, e terminou 40 minutos mais cedo, devido a chuva que já começava a molhar a terra da pista.

- O treino foi excelente, e se esse tempo ruim ajudar e for embora, vai ser promessa de show garantida! vibrou o piloto brasileiro, que analisou a pista como sendo muito difícil e técnica.

Outro fator positivo que chamou a atenção dos pilotos e que deu mais motivação durante o treino foi a presença de 1000 crianças da fundação Affro Reggae, e da Secretaria Especial de Esportes, que visitaram o Sambódromo para assistir ao show de piruetas e conhecer os "pilotos-acrobatas".

- É incrível como eles conseguem voar tão alto. Dá vontade de andar de moto disse Jéssica de 12 anos.

Outro piloto que vibrou com a presença da torcida foi o também brasileiro Marcelo Simões. Que mesmo contundido irá participar da competição no Rio.

- A gente já anda com o barulho da galera, e esse evento tem tudo para 'bombar' com essa torcida tão animada elogiou Simões, que contou que ficou 60 dias sem andar de moto, mas que acredita que se recuperará totalmente dentro de 2 a 3 semanas.

Ao comentarem ainda sobre a pouca popularidade desta modalidade de esporte no país, os brasileiros demonstraram otimismo, e derem um recado ao público.

Esse evento é um marco para o esporte Freestyle. Com a grande cobertura que terá, e com a presença do público que eu peço que, por favor, apareçam (risos); esta modalidade nunca mais será a mesma analisou confiante Ciro Oliveira.