A 100 dias dos Jogos, Pequim se diz pronta

JB Online

PEQUIM - Faltando cem dias para a realização dos Jogos Olímpicos de Pequim, os organizadores estão ocupados em fazer pequenos ajustes para apresentar um "evento esportivo perfeito". O saldo geral, contudo, é de que tudo está pronto para receber o evento esportivo mais importante do planeta.

A construção dos locais das competições, medidas para diminuir o engarrafamento do trânsito da capital e esforços para limpar o ar, todos têm o mesmo objetivo: a Olimpíada, que será disputada de 8 a 24 de agosto.

Funcionários do Comitê Olímpico Internacional (COI) expressaram, em ocasiões diferentes, sua confiança de que os atletas experimentarão uma Olimpíada de primeira classe na capital chinesa. A construção sem problemas dos estádios olímpicos é a principal causa deste otimismo.

O Estádio Nacional, conhecido como "Ninho do Pássaro", foi aberto e recebeu seu primeiro evento esportivo oficial em 18 de abril, uma competição de marcha atlética, marcando o fim da massiva campanha de construção, iniciada em dezembro de 2003.

O Centro Aquático Nacional, ao lado do Estádio Nacional e conhecido como "cubo aquático", ficou pronto em janeiro e já sediou seu primeiro evento esportivo de teste em fevereiro.

As preocupações em relação a riscos de competir ao ar livre em Pequim estão diminuindo, em meio à melhora contínua da qualidade do ar. De acordo com o Departamento de Proteção Ambiental da cidade, a cidade registrou 67 dias com boa qualidade do ar no primeiro trimestre deste ano, 12 dias a mais que o mesmo período do ano passado, sendo o maior número em nove anos.

Desde que a cidade venceu a concorrência para sediar a Olimpíada de 2008, há 7 anos, Pequim realizou esforços para melhorar a qualidade do ar, gastando mais de US$ 15 bilhões (cerca de R$ 26 bi) com medidas antipoluição, incluindo fechamento de fábricas, construção de novas linhas de metrô, atualização de aquecedores e conversão de carvão para eletricidade para o aquecimento de casas.

Com base em um estudo divulgado no mês passado pela comissão médica do COI, o presidente do órgão, Jacques Rogge, disse que a saúde dos atletas "não correrá nenhum perigo" durantes os Jogos Olímpicos.

Os funcionários também estão confiantes de que o congestionamento do trânsito será controlado, com medidas que serão adotadas para proibir a circulação de alguns carros durante a Olimpíada e pistas especiais nas principais ruas que ligam os estádios olímpicos, as vilas dos atletas, centro de imprensa e locais de treinamento.

Um destaque para o entusiasmo público ao evento esportivo mais importante do mundo, é que mais de 1 milhão de pessoas solicitaram ser voluntárias para a Olimpíada, e os programas de treinamento para estas pessoas estão em andamento.

A terceira fase da venda de ingressos olímpicos para os moradores da China começará em 5 de maio, e se espera que muitos torcedores locais disputem os 1,38 milhões de entradas restantes para 16 modalidades esportivas, incluindo volêi, atletismo, boxe e futebol.

A procura por ingressos no exterior, Taiwan, Macau e Hong Kong é grande. "A principal pressão agora é que muitos comitês olímpicos nacionais continuam a pedir mais ingressos", disse Zhu Yan, diretor do centro de ingressos olímpicos, acrescentando que "estamos tentando disponibilizar mais ingressos para satisfazer a demanda em todo o mundo".

Entre os 6,8 milhões de ingressos disponíveis para a venda, cerca de 75% são reservados para os torcedores nacionais, e o resto para fora da parte continental.

Além disso, os organizadores estão na fase final para selecionar o tema oficial dos Jogos, entre 30 candidatos, que será mostrada em um show de gala no próximo mês.

Por último, diversas campanhas destinadas a promover o bom comportamento dos cidadãos locais obtiveram resultados. Cada dia mais pessoas estão abandonando maus hábitos como cuspir, furar filas e colocar lixo em lugares públicos.

(Com informações da agência Xinhua)