Judô brasileiro terá quatro equipes na Copa do Mundo

JB Online

RIO - Com uma delegação formada por quatro equipes e 53 atletas, o Brasil terá na Copa do Mundo de Belo Horizonte vários objetivos com o torneio, que acontece de 3 a 5 de maio, no Chevrolet Hall.

O evento terá a participação de 21 países, entre eles potências como França, Portugal e Cuba.

Para a equipe olímpica, a Copa do Mundo serve de preparação para os Jogos de Pequim, em agosto.

Já a seleção B, tem como meta se manter em alto nível, pois os reservas precisam estar preparados em caso de necessidade de substituição.

No caso dos atletas da Sub-23 e Júnior, o objetivo é ganhar mais experiência em competições internacionais.

O Sub-23 competirá em junho no Campeonato Sul-Americano e o Júnior terá o Mundial da categoria, em outubro.

- A oportunidade que os mais jovens têm hoje em dia de treinar com a gente é muito boa. Era bem raro quando fiz parte das seleções de base esse tipo de iniciativa. Mas, na hora da competição, não pode dar mole. A molecada entra para vencer - diz Denílson Lourenço, titular do peso ligeiro da equipe olímpica, em nota divulgada pela assessoria da federação.

Para o judoca, a Copa do Mundo 2008 terá mais sabor que a de 2007.

- Ano passado a Copa do Mundo de Belo Horizonte serviu como desempate no critério seletivo para os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro. Confesso que nem consegui curtir o evento e me soltar. Desta vez, será um evento importante na preparação para os Jogos Olímpicos e quero buscar um bom resultado - afirma Denílson.

Segundo o coordenador técnico das categorias de base, Josué Moraes, em nota divulgada pela assessoria da delegação, a experiência adquirida pelos atletas num evento do porte da Copa do Mundo de Belo Horizonte é fundamental para o sucesso em suas carreiras.

- Treinar e competir com atletas de alto nível é fundamental. A melhora acontece em muitos sentidos, principalmente no que diz respeito à auto-estima - explica Moraes.