Mais de 180 são presos em passagem da tocha na Índia

Agência AFP

NOVA DÉLHI - A tocha dos Jogos Olímpicos de Pequim percorreu hoje as ruas de Nova Délhi, vigiada por 16 mil policiais e militares, já que essa é uma das etapas mais tensas de seu trajeto mundial em função da presença de 100 mil exilados tibetanos na Índia. A polícia indiana prendeu cerca de 180 tibetanos nas imediações do percurso para evitar manifestações ou atentados contra a tocha. Outras 46 pessoas foram detidas em Mumbai, capital financeira do país.

O trajeto da chama foi de apenas três quilômetros no Centro da cidade, entre o palácio presidencial e a Porta da Índia, um dos monumentos mais conhecidos da cidade. A viagem da chama durou apenas 30 minutos.

Quase mil manifestantes tibetanos também tentaram realizar um revezamento pelas ruas da capital com uma tocha alternativa, horas antes da passagem da chama dos Jogos.

Liderados por monges budistas e com o apoio da população local, os manifestantes tibetanos partiram do mausoléu de Mahatma Gandhi, líder do movimento separatista não violento indiano, com uma tocha que simboliza o Tibete livre.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais