Guga cai na chave de duplas do Challenger de Florianópolis

Agência EFE

FLORIANÓPOLIS - Jogando ao lado do juvenil alagoano Tiago Fernandes, o tenista catarinense Gustavo Kuerten foi eliminado da chave de duplas do Challenger de Florianópolis, sua cidade natal, ao perder dos também brasileiros Júlio Silva e Rogério Dutra Silva por 6-2 e 6-3.

O jogo foi realizado numa quadra coberta da capital catarinense por conta das chuvas que caíram nesta quarta-feira em Florianópolis. Se não tivesse atuado, Guga teria duas partidas a disputar na quinta - encara o gaúcho Franco Ferreiro na chave de simples.

Ontem, Guga conquistou sua primeira vitória em simples desde fevereiro do ano passado ao superar o colombiano Carlos Salamanca, número 318 do mundo, por duplo 6-4, pela primeira rodada.

O torneio faz parte da turnê de despedida de Guga do circuito profissional. É a última competição do tenista no Brasil - e justamente na cidade em que nasceu.

Em fevereiro, Kuerten jogou o Brasil Open, na Costa do Sauípe, e foi eliminado na primeira rodada, perdendo para o argentino Carlos Berlocq por 7-5 e 6-1.

Nas duplas, ele e o juvenil André Baran perderam para os italianos Filippo Volandri e Fabio Fognini por um duplo 6-3.

Sua próxima competição foi o Masters Series de Miami, em março, em que perdeu para o francês Sebastien Grosjean por 6-1 e 7-5 também na estréia.

Mas foi na cidade americana que o ex-número um do mundo conseguiu sua primeira vitória no circuito profissional em 13 meses - ao lado do equatoriano Nicolas Lapentti, ele derrotou os espanhóis Feliciano López e Fernando Verdasco por 7-6(7-4) e 6-2.

Porém, a dupla acabou derrotada pelo sueco Simon Aspelin e o austríaco Julian Knowle, cabeças-de-chave número cinco, por 6-0 e 6-3, nas oitavas.

As próximas competições de Guga serão o Masters Series de Monte Carlo, a partir do dia 21, e o torneio de Barcelona, na Espanha, na semana seguinte.

O brasileiro encerra sua carreira de vez nas quadras de Roland Garros, na França, no fim de maio.

Em 1997, ele surpreendeu a todos faturando o título e entrando para a história como o primeiro brasileiro a conquistar um título do Grand Slam - façanha que repetiria nos anos de 2000 e 2001, escrevendo de vez seu nome na história do tênis.