Atletas podem usar mensagem nos Jogos Olímpicos de Pequim

Agência EFE

PARIS - Representantes do Comitê Olímpico Francês e dos atletas disseram nesta terça-feira que os participantes dos Jogos Olímpicos de Pequim poderão usar uma mensagem durante o evento, em agosto.

O presidente do organismo, Henri Serandour, criou polêmica na segunda ao não permitir que os atletas franceses usassem um emblema com a mensagem 'por um mundo melhor'. Hoje ele se mostrou aberto à idéia, mas só se for adotada por todos os países.

- Se uma ação assim ocorrer em Pequim, tem de ser aceita por todos - disse Serandour em coletiva.

O judoca David Douillet, representante dos atletas, argumentou que levar uma mensagem só faz sentido se a maioria dos esportistas do mundo inteiro concordar. Segundo ele, o Comitê Olímpico Internacional (COI) segue negociando para autorizar o uso de um emblema 'internacional' em Pequim.

- Será algo internacional aceitável para todo o mundo, que dê a sensação de expressar passe uma verdadeira tranqüilidade aos atletas - apontou Douillet, que se reuniu nesta terça-feira com o presidente francês, Nicolas Sarkozy.

Na última sexta, os esportistas da França concordaram em usar um emblema com o lema 'por um mundo melhor', com o objetivo de responder às demandas das organizações de direitos humanos de fazer um gesto frente ao regime chinês.

A idéia contava com o apoio do secretário de Estado para o Esporte da França, Bernard Laporte, que a considerou 'a melhor das respostas possíveis'.

Depois de Serandour anunciar que os atletas franceses não seriam autorizados a fazer isso, a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) acusou o organismo de 'capitular' e 'sacrificar' a liberdade de expressão dos esportistas 'às exigências dos organizadores chineses'.

A RSF, que se destacou nas manifestações durante a passagem da tocha olímpica por Paris, pediu que os atletas não se rendam à proibição e usem em Pequim os símbolos que criou, com as cores dos cinco anéis olímpicos e com a palavra 'liberdade' em chinês.