Atletas franceses não poderão usar emblema em Pequim

REUTERS

PARIS - Atletas franceses foram alertados para não usar um emblema com a inscrição 'por um mundo melhor' na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto, informou nesta terça-feira o Comitê Olímpico Francês.

O emblema, com os anéis olímpicos, foi usado por atletas franceses durante a conturbada passagem da tocha olímpica por Paris, no dia 7 de abril.

O bicampeão olímpico de judô David Douillet, o presidente-adjunto da comissão de atletas do Comitê Olímpico Francês (CNOSF, na sigla em francês), disse que os atletas franceses também pretendiam usar o emblema na cerimônia de abertura.

Mas o presidente da entidade, Henri Serandou, garantiu que não será utilizado durante os Jogos.

- Você não pode usar um símbolo por uma causa ou outra - disse Serandou ao canal de TV francês L'Equipe TV.

- Vamos respeitar o caráter olímpico que limita qualquer expressão durante a competição e as cerimônia de abertura e encerramento.

O ministro de Esportes da França, Bernard Laporte, disse que a decisão de proibir o uso do emblema foi tomado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

- Eu lamento que eles não possam usar o emblema - disse Laporte à rádio francesa Radio Classique. - É um pedido do COI. Eles são um organização particular, eles decidiram - afirmou.

- Não acho que o emblema seja agressivo - acrescentou Laporte. - Não era um ataque à China.

Douillet tinha um encontro previsto com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, ainda nesta terça-feira.

A repressão da China a protestos no Tibet provocou um debate entre atletas se eles devem ou não usar os Jogos para fazer demonstrações a favor dos direitos humanos.

O revezamento da tocha olímpica pelas ruas de Paris foi interrompido após milhares de manifestantes pró-Tibet terem forçado os organizados a apagarem a chama por motivos de segurança.