Eto'o: 'É preciso que deixem Ronaldinho Gaúcho em paz'

Agência EFE

BARCELONA - O atacante camaronês Samuel Eto'o, do Barcelona, defendeu o meia-atacante brasileiro Ronaldinho Gaúcho, e disse acreditar na lesão alegada pelo jogador, que lhe deixou de fora das últimas cinco partidas oficiais do clube.

- Se ele diz que sente dores, então é porque sente dores - disse Eto'o, ressaltando que 'há lesões que não aparecem nas ressonâncias', como ocorreu com ele mesmo, em relação a seus problemas no joelho.

Eto'o pediu ainda à imprensa que deixe o brasileiro em paz, e que pare de especular acerca de sua vida noturna.

- É preciso que deixem Ronaldinho em paz. Todos falam e escrevem, mas ninguém o espera falar e dar sua opinião, sua verdade. Deixem-no em paz; quando estiver disponível, falará - pediu.

O camaronês previu ainda que, em uma ou no máximo duas semanas, Ronaldinho Gaúcho deve estar de volta às partidas do Barcelona.

Eto'o reprovou ainda, embora sem citar nomes, o técnico Luis Fernández, que treinou Ronaldinho Gaúcho no Paris Saint-Germain, e lançou recentemente um livro no qual revela a indisciplina do jogador.

- Agora o outro lança um livro, para criticar um companheiro. Não é normal, após sete anos, dizer que se fazia isto ou aquilo no hotel. Já basta - lamentou Eto'o.

O camaronês também defendeu o trabalho do clube no decorrer da crise com o brasileiro.

- Isto não é um enfrentamento entre o clube e o jogador. O problema seria se Ronaldinho Gaúcho não treinasse, mas ele o faz. Está aqui todos os dias, tentando se recuperar. Não podemos lhe pedir mais do que isso - disse.