Americana conquista medalha de ouro na Copa Mundial de tiro esportivo

JB Online

RIO - A americana Morgan Hicks conquistou, nesta sexta-feira, a última medalha de ouro da etapa brasileira da Copa do Mundo de Tiro Esportivo, realizada no Centro Nacional de Tiro Esportivo Tenente Guilherme Paraense, no Complexo Esportivo de Deodoro. A vitória da americana na prova da carabina três posições 50m encerrou o evento, que recebeu elogios de atletas e do delegado técnico da Federação Internacional de Tiro Esportivo (ISSF).

Depois de terminar a fase de classificação em terceiro lugar, Morgan Hicks se recuperou na final e venceu com 677,9 pontos. A medalha de prata ficou com a sérvia Lidija Mihajlovic (675,3), e a de bronze, com a suíça Annik Marguet (675,1). Ao confirmar o resultado, a americana não segurou as lágrimas. Afinal, sua melhor colocação na Copa do Mundo tinha sido um sétimo lugar, na etapa de Milão de 2004.

- Estou tremendo de emoção. Foi uma final difícil. Meu técnico pediu para que eu não olhasse o placar e apenas atirasse. Fiz isso e deu certo. É minha primeira medalha, e logo a de ouro - vibrou a americana, de 26 anos.

O Brasil não subiu ao pódio na etapa, mas conseguiu um resultado histórico. Classificado para os Jogos Olímpicos de Pequim, Júlio Almeida levou o país pela primeira vez à final da prova de pistola de ar 10m. Ele terminou em sexto lugar a disputa vencida pelo italiano Mauro Badaracchi.

Indicado pela ISSF para acompanhar a etapa brasileira da Copa do Mundo, o delegado técnico Carlos Silva elogiou o nível da competição e as instalações do Centro Nacional de Tiro Esportivo Tenente Guilherme Paraense.

- Este local está certificado para receber campeonatos internacionais, sem restrições. Se o Brasil realizar os Jogos Olímpicos de 2016, esta é uma instalação pronta. Foi uma etapa da Copa do Mundo de alto nível técnico e não tivemos pedidos de apelação ou protestos dos atletas. Estou muito satisfeito com o que vi no Rio de Janeiro - elogiou Carlos Silva.

O Complexo Esportivo de Deodoro também impressionou a sérvia Jasna Sekaric, que tem no currículo cinco medalhas em quatro edições dos Jogos Olímpicos: Atenas 2004 (prata na pistola de ar 10m), Sydney 2000 (prata na pistola de ar 10m), Barcelona 1992 (prata na pistola de ar 10m) e Seul 1988 (ouro na pistola de ar 10m e bronze na pistola 25m).

- A instalação é muito funcional e organizada, com características de outros estandes internacionais que conheci. Com certeza o Brasil poderia receber uma competição olímpica neste local - disse Jasna.

Para o assessor executivo da Confederação Brasileira de Tiro Esportivo (CBTE), Evaldo Carvalho, o Brasil mostrou que tem condições de realizar grandes competições internacionais.

- Foi uma ótima experiência. Deu trabalho, mas fizemos uma excelente competição. Com este apoio do Ministério do Esporte e do Comitê Olímpico Brasileiro, podemos pensar em objetivos ainda maiores, como o Campeonato Mundial e os Jogos Olímpicos - disse Evaldo.

O Secretário Nacional de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Djan Madruga, ressaltou que o tiro esportivo é uma modalidade estratégica, por causa do alto número de medalhas que disputa nos Jogos Olímpicos.

- O Ministério do Esporte está muito satisfeito com a realização desta etapa da Copa do Mundo, elogiada pelos atletas como uma das melhores da história. Foi uma importante parceria entre o Governo Federal, o COB, a CBTE e o Exército Brasileiro, na figura do General Rui Monarca e da 1ª Divisão do Exército. O objetivo é que nas próximas etapas da Copa do Mundo o Brasil possa trazer medalhas -disse Djan Madruga.

A etapa brasileira da Copa do Mundo de Tiro Esportivo foi uma realização da Federação Internacional de Tiro Esportivo (ISSF) e da Confederação Brasileira de Tiro Esportivo (CBTE), com patrocínio da Petrobras, e apoio do Ministério do Esporte, do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Exército Brasileiro. Para a realização da competição, o Ministério do Esporte adquiriu alvos mecânicos, que serão usados para treinamento e mantêm-se como legado junto aos alvos eletrônicos de competições dos Jogos Pan-americanos Rio 2007. O objetivo é transformar o Complexo Esportivo de Deodoro em um centro de treinamento e esenvolvimento do esporte.