Escolinha promove torneio de golfe em Japeri

Angélica Paulo, JB Online

RIO - Criado em 2001 por meninos de Japeri que trabalhavam como caddies em campos de golfe do Itanhangá e da Gávea, o projeto social da Associação de Golfe Público de Japeri (AGPJ), na Baixada Fluminense, primeiro campo de golfe público do Brasil, cresceu ao longo destes sete anos e no próximo sábado realiza o II Aberto de Golfe. O evento vai reunir 60 atletas, entre alunos do projeto e atletas de clubes tradicionais do Rio, dividos por categorias do handicap.

Segundo a assessoria do projeto, o campo de golfe possui nove buracos já prontos para a prática do esporte e com o apoio do Oi Futuro e da Lei de Incentivo ao Esporte, que desde o início de 2008 patrocinam o projeto, a associação ganhou equipamentos novos para os alunos - que antes contavam com doações de outros atletas - além de outros benefícios como cestas básicas, uniformes e tratamento dentário.

Novos talentos começam a despontar na escolinha de golfe do projeto, como o jovem Anderson Nunes, de 11 anos, que é o atual líder do ranking juvenil na faixa até 11 anos e recebe apoio dos patrocinadores, como passagens aéreas.

Os instrutores da escolinha são os próprios fundadores e para se inscrever os alunos devem ter entre oito e 18 anos, ser residentes dos bairros de Japeri ou Engenheiro Pedreira estar matriculados na rede de ensino público e ter boas notas. Além das aulas de golfe, os todos recebem também noções de etiqueta e comportamento. As aulas acontecem de terça-feira até sexta-feira, das 9h às 12h ou 14h às 17h. A escola possui, atualmente, 72 alunos.