Cienciano pode processar Márcio Braga por prejudicar imagem de Cuzco

Agência EFE

LIMA - O Cienciano, do Peru, estuda processar o presidente do Flamengo, Márcio Braga, por prejudicar a imagem da cidade de Cuzco com sua campanha para evitar jogos na altitude, anunciou hoje o presidente da equipe peruana, Juvenal Silva.

O dirigente afirmou que inclusive recorrerá a instâncias internacionais para denunciar a hipótese de Braga danificar a imagem do Peru em nível mundial ao causar temor entre os turistas que visitam Cuzco, principal destino arqueológico da América do Sul.

- Márcio Braga está errado e o único que está pretendendo com suas declarações é um enfrentamento tolo pelo simples temor de jogar em Cuzco. Não se dá conta do dano que faz ao nosso turismo - declarou.

Silva, que também é legislador pelo Partido Nacionalista, afirmou que o dirigente do Flamengo tenta 'ganhar protagonismo' e só está criando 'um clima anti-Flamengo' entre os cidadãos de Cuzco, em declarações à agência oficial de notícias 'Andina'.

Cienciano e Flamengo jogarão em Cuzco em 9 de abril próximo, pelo grupo 4 da Copa Libertadores da América.

O presidente da equipe peruana declarou, no entanto, que os brasileiros serão bem recebidos em sua cidade, e disse que a segurança durante a partida 'está assegurada'.

- Não há nada que temer - destacou, para depois dizer que espera que Braga chegue junto com sua delegação e 'constate que a altura não põe em risco sua vida nem a de ninguém'.

Silva disse na quarta-feira passada que o Flamengo seria multado em US$ 100 mil se não comparecesse à partida contra o Cienciano em Cuzco.