Grupos pró-Tibet vão protestar diante da sede do COI na Suíça

REUTERS

BERNA - Manifestantes pró-Tibet vão realizar um protesto do lado de fora da sede suíça do Comitê Olímpico Internacional (COI), na terça-feira, exigindo uma manifestação oficial do órgão a respeito das mais recentes medidas repressivas adotadas pela China.

Os manifestantes, que representam mais de 150 grupos de apoio ao Tibet, também pediram que o COI bloqueie os planos de fazer com que a tocha olímpica atravesse a região, afirmou à Reuters, na segunda-feira, o porta-voz do Comitê Olímpico Tibet, Kelsang Gope.

- Levar a tocha ao Tibet não seria apenas um erro, mas seria também perigoso - disse Gope.

O Comitê Olímpico do Tibet também retirará oficialmente seu pedido para enviar atletas aos Jogos de Pequim, em agosto -- apesar de o COI já ter dito que não reconheceria qualquer delegação do Tibet.

- Estamos afirmando que, mesmo que obtivéssemos uma autorização para enviar atletas às Olimpíadas, não os enviaríamos para esses Jogos - disse Gope, cuja organização inclui cerca de 30 atletas vindos das comunidades de tibetanos exilados.

Segundo Gope, os manifestantes realizarão uma passeata exibindo faixas com a inscrição: 'Sr. Rogge, seu silêncio está matando tibetanos.'

O presidente do COI, Jacques Rogge, afirmou a repórteres no fim de semana estar 'muito preocupado' com a onda de violência no Tibet, mas rejeitou as sugestões de que os Comitês Olímpicos Nacionais deveriam boicotar os Jogos de Pequim.

O Tibet está às voltas com protestos contra a dominação chinesa e ações de repressão realizadas por policiais e soldados da China.