Desfalcado, Cruzeiro visita Caracas para liderar Libertadores

Agência EFE

CARACAS - O Cruzeiro enfrenta na terça-feira o Caracas no Estádio Olímpico da capital venezuelana, às 21h50 de Brasília, de olho no primeiro lugar do grupo 1 da Libertadores, mas precisando superar seu maior drama na atual temporada: as contusões.

Sem o volante Charles e o atacante Guilherme, lesionados durante o clássico do último dia 9 contra o Atlético Mineiro, a equipe ainda perdeu de última hora o lateral-esquerdo Jadílson e pode ficar sem o zagueiro Thiago Heleno, além de outros desfalques.

- A gente lamenta a ausência desses jogadores, mas temos que ir à luta. Vai ser difícil, vamos atuar com uma formação que terá pouco tempo para treinar. Será um jogo de superação - disse o meia Wagner ao site oficial do clube.

O técnico Adilson Batista levará apenas 15 atletas à Venezuela e, devido à ausência de titulares importantes, será obrigado a improvisar. Ficaram em Minas Gerais os meias Maicosuel, Luis Alberto, Henrique e Fabrício.

Sem laterais-esquerdos entre os relacionados, adaptará o destro Jonathan à posição, entrando Apodi na direita. Na frente, o meia-atacante ofensivo Leandro Domingues entra no lugar de Guilherme e fica responsável pela criação de jogadas ao boliviano Marcelo Moreno.

Thiago Heleno, com dores no pé direito, passará por testes já na Venezuela para saber se enfrentará o Caracas. Se não, entra Thiago Martinelli.

Uma vitória praticamente garante o Cruzeiro nas oitavas-de-final. Após três rodadas os mineiros têm sete pontos, contra seis dos venezuelanos e quatro dos argentinos do San Lorenzo. O lanterna do grupo é o Real Potosí da Bolívia, que ainda não pontuou.

O Caracas também precisa da vitória para aumentar as chances de passar às oitavas e conta com a volta do meia Ronald Vargas, que não enfrentou o Cruzeiro na partida do Mineirão - vitória dos mineiros por 3 a 0 - por estar suspenso.

O técnico Noel Sanvicente não contará com o meia Alejandro Guerra, lesionado, mas terá a volta do meia peruano Juan Cominges, que esteve ameaçado de não jogar devido a dores na região lombar.

- Jogamos em casa e precisamos urgentemente dos três pontos - afirma Cominges.

Na última partida entre as duas equipes na capital venezuelana, pela Libertadores de 2004, os mineiros venceram por 3 a 2.

Prováveis escalações:

Caracas: Rosales; Lucena, Mera, Bustamante e Valencia; Vera, Jiménez, Vargas e Cominges; Rentería (Castellín) e Bastianini. Técnico: Noel Sanvicente.

Cruzeiro: Fábio; Apodi, Espinoza, Thiago Heleno (Thiago Martinelli) e Jonathan; Ramires, Marquinhos Paraná, Wagner e Marcinho; Leandro Domingues e Marcelo Moreno. Técnico: Adilson Batista.

Árbitro: Óscar Ruiz (COL), auxiliado por seus compatriotas Luis Peñuela e Eduardo Díaz.