Concacaf desconhece paradeiro dos 7 deserdores cubanos

Agência EFE

ASSUNÇÃO - A Concacaf, organismo que rege o futebol nas Américas do Norte, Central e o Caribe, disse nesta sexta-feira que não sabe nada sobre o paradeiro dos sete cubanos que abandonaram a seleção do país durante a disputa do Pré-olímpico masculino, na cidade americana de Tampa.

O americano Chuck Blazer, secretário-geral da Concacaf, disse em nota que Cuba confirmou a permanência no torneio, disputado também na cidade de Carson, na Califórnia.

- A Concacaf foi notificada pelo chefe da delegação cubana que alguns jogadores deixaram a equipe, mas não tem informação sobre a localização dos jogadores ou as circunstâncias que motivaram este incidente - ressaltou Blazer.

Após o empate de Cuba por 1 a 1 na terça-feira com os Estados Unidos, desapareceram da concentração o goleiro José Manuel Miranda e os jogadores Erlys García Baró, Yenier Bermúdez (capitão do time), Yordany Álvarez, e Loanni Cartaya Prieto.

Pouco depois, o zagueiro Yendry Díaz e o meio-campo Éder Roldán também decidiram abandonar a seleção sub-23.

Segundo o dirigente, o único objetivo da Concacaf é assegurar a realização do Pré-olímpico adequadamente.

Como a delegação tinha apenas 18 jogadores (em vez dos 20 solicitados pela Concacaf) e um dos 11 que restaram foi expulso, a equipe entrará em campo para enfrentar Honduras com apenas dez homens e nenhum reserva. O número é permitido pela Fifa.

A competição, que termina no próximo dia 23, valerá duas vagas para os Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim.