Presidente da Ferrari pede que escuderia mantenha os 'pés no chão'

Agência EFE

ROMA - O presidente da Ferrari, o italiano Luca di Montezemolo, lançou um alerta diante de um possível 'excesso de otimismo' na escuderia italiana após os bons resultados dos testes pré-temporada 2008 da Fórmula 1 e pediu que 'todos mantenham os pés no chão'.

Durante a cerimônia de assinatura de um acordo entre a Ferrari e o Comitê Olímpico Nacional Italiano (Coni), Montezemolo disse que o importante é que o novo carro, batizado de F2008, 'vá bem na primeira corrida do Mundial, na Austrália, porque todos querem bater' a escuderia.

O presidente da Ferrari, atual vencedora do Mundial de Pilotos, com o finlandês Kimi Raikkonen, e do de Construtores, disse que os principais rivais da escuderia este ano serão BMW e McLaren, mas não descartou a possibilidade de 'surpresas'.

Montezemolo expressou seu desejo de que o campeonato de 2008 seja "lindo e limpo', após o escândalo de espionagem envolvendo a McLaren e a Ferrari na última temporada e do qual sua equipe foi vítima.

O italiano elogiou o trabalho do alemão Michael Schumacher, heptacampeão mundial de Fórmula 1, dizendo que o piloto, aposentado da categoria desde o final da temporada de 2006, contribui para 'dar tranqüilidade'.

O presidente da Ferrari deu tais declarações após a assinatura de um acordo com o Coni, na sede do organismo, em Roma, para a criação de equipes de trabalho conjuntas visando a preparação dos próximos Jogos Olímpicos, tanto de inverno como de verão.

A Ferrari fornecerá sua experiência em aspectos como aerodinâmica e materiais para melhorar o rendimento em modalidades olímpicas como canoagem, remo e bobsled.