Cruzeiro segura San Lorenzo e arranca empate pela Libertadores

Agência EFE

MADRI - O Cruzeiro passou sufoco durante grande parte da partida, mas conseguiu um bom empate em 0 a 0 com o San Lorenzo no estádio Nuevo Gasómetro, de Buenos Aires, e assumiu a liderança do grupo 1 da Libertadores.

A única mudança no time titular do técnico Adílson Batista foi a entrada do zagueiro Thiago Martinelli ao lado do equatoriano Espinoza - Thiago Heleno com dores no joelho esquerdo, nem viajou à Argentina.

No meio-campo, o volante Fabrício disputou sua última partida antes da cirurgia para tratar de uma hérnia inguinal no lado direito do abdômen, que o deixará 30 dias fora dos gramados.

Já o San Lorenzo, que perdeu na estréia da Libertadores para o Caracas da Venezuela, veio com todas suas estrelas: o lateral Placente, o atacante Bergessio e o meia

D'Alessandro, grande contratação da equipe no ano de seu centenário.

Os mineiros, que buscavam sua sétima vitória consecutiva em 2008, começaram a partida em ritmo lento, estudando o adversário. Aos oito e nove minutos, a equipe chegou bem em dois contra-ataques, com Fabricio e Ramires.

Aos 12, o mesmo Ramires trocou passes com Charles e, desmarcado, arriscou de longe. Pouco depois, o San Lorenzo mandou uma bola na trave esquerda do goleiro Fábio em cobrança de falta do meia D'Alessandro, melhor jogador dos argentinos na etapa inicial.

O Cruzeiro insistia muito nos chutes de fora da área, enquanto D'Alessandro era o responsável pelas únicas jogadas ofensivas do San Lorenzo, municiando Bergessio e Silvera.

A forte marcação das duas equipes ficou refletida com os cartões amarelos recebidos por Jadílson e Marcelo Moreno, ambos por faltas duras nos adversários. Os argentinos também tiveram Placente punido pelo árbitro paraguaio Carlos Amarilla.

A melhor chance de toda a etapa inicial veio aos 39, e foi do Cruzeiro. Guilherme deu excelente passe para Wagner, que chutou em cima do goleiro Orión e, no rebote, perdeu outra chance. Na terceira tentativa, ele devolveu para seu companheiro, mas ele mandou para fora.

Antes do intervalo, Ramires recebeu belo passe de Guilherme, mas se enrolou na hora de driblar Orión.

Na etapa final, o San Lorenzo começou pressionando muito, empurrado pela torcida argentina. E os argentinos chegaram primeiro com uma boa jogada, muito parecida com a chance perdida por Wagner no fim do primeiro tempo.

Os mineiros responderam aos três em jogada de Guilherme para Marcelo Moreno. O atacante boliviano dominou na frente do goleiro, mas o auxiliar marcou impedimento erradamente.

Os comandados de Ramón Díaz passaram então a ameaçar constantemente o gol de Fábio, sempre com lances iniciados por D'Alessandro, muito mal marcado pela defesa. Fernandinho, que entrou no intervalo no lugar de Wagner para segurar mais o adversário, não conseguia se achar em campo.

Aos dez, Guilherme arriscou chute de longe na entrada da área, mas a bola bateu na zaga. Cinco minutos depois, Fernandinho bateu falta de longe, para defesa de Orión.

Após passar por mais pressão, o Cruzeiro conseguiu outra boa chance aos 23, com Ramires deixando Marcelo Moreno em ótimas condições. Porém, o atacante boliviano demorou demais para chutar e perdeu excelente oportunidade de colocar os mineiros na frente.

Aos 29, Ramires teve boa chance em contra-ataque puxado por Fernandinho, mas o volante chuta mal. Em seguida, González faz duas jogadas pela direita, mas Romeo e Torres perdem boas chances - D'Alessandro, que vinha sendo opção, sumiu da partida.

O Cruzeiro, bastante fechado, apelou para os contra-ataques e foi se segurando. O time quase abriu o placar aos 40: Fabrício fez boa jogada e cruzou para Marcel cabecear no canto direito de Orión, passando muito perto da trave.

O San Lorenzo ameaçou o gol de Fábio nos minutos finais, perdendo boas chances com Torres e Silvera. Mas a boa atuação da defesa - especialmente a zaga, formada por Thiago Martinelli e o equatoriano Espinoza - garantiu o empate do Cruzeiro.

O resultado deixa os mineiros com quatro pontos, na primeira colocação da chave. O próximo compromisso da Raposa pela Libertadores será dia 4 de março, recebendo o Caracas no Mineirão.

Ficha técnica:

San Lorenzo: Orión; González, Aguirre, Bottinelli e Placente; Hirsig (Torres, aos 25 min do segundo tempo), Acevedo, Bilos (Ortiz, aos 19 minutos do segundo tempo) e D'Alessandro; Bergessio (Romeo, aos 22 min do segundo tempo) e Silvera. Técnico: Ramón Díaz.

Cruzeiro: Fábio; Marquinhos Paraná, Thiago Martinelli, Espinoza e Jadílson; Fabrício, Charles, Ramires e Wagner (Fernandinho, intervalo); Marcelo Moreno (Marcel, aos 38 min do segundo tempo) e Guilherme (Marcinho, aos 14 minutos do segundo tempo). Técnico: Adilson Batista.

Árbitro: Carlos Amarilla (PAR), auxiliado por seus compatriotas Ricardo Grance e Emigdio Ruiz.

Cartões amarelos: Placente e Romeo (San Lorenzo); Marcelo Moreno e Jadílson (Cruzeiro).