Estudo diz que estádios brasileiros devem ser demolidos

Portal Terra

SÃO PAULO - Um estudo realizado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP) aponta que os principais estádios brasileiros devem ser demolidos para atender às exigências da Fifa para receber os jogos da Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil.

Segundo a conclusão da tese de doutorado "Estádios brasileiros de futebol: uma análise de desempenho técnico, funcional e de gestão", defendida pelo arquiteto Carlos de la Corte, a demolição é a única saída para deixar os centros esportivos nos padrões europeus.

O trabalho defende que as arenas devem ser totalmente remodeladas e descarta possíveis reformas, já que mesmo que profundas, seriam economicamente inviáveis.

- Nenhum dos estádios estudados tem condição de ser rentável, uma vez que o futebol não é capaz de isoladamente sustentar as finanças de uma arena moderna - disse o arquiteto.

- Se faz necessária a demolição completa de arquibancadas, saídas, rampas, coberturas, acessos e remodelação completa de seus projetos - completou.

A tese, de mais de mil páginas e realizada nos últimos quatro anos, aponta também que, entre os quatro principais estádios do Brasil, Morumbi, Maracanã, Mineirão e Pacaembu, este último é o que menos atende às exigências, com apenas 35% dos itens de segurança e conforto.

O melhor dos campos brasileiros é o Maracanã, que cumpre 51% da exigências após as últimas reformas para os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro deste último ano.

Durante a pesquisa, o arquiteto visitou mais de 50 estádios no exterior e estudou em profundidade seis arenas brasileiras: Morumbi, Pacaembu, Mineirão, Maracanã, Arena da Baixada e Engenhão.