Barrichello ainda sonha com título da Fórmula 1

REUTERS

BRACKLEY - Rubens Barrichello ainda sonha em se tornar campeão mundial de Fórmula 1, apesar de não ter marcado nenhum ponto com a equipe Honda na temporada passada.

O piloto brasileiro, de 35 anos, terá em 2008 uma motivação especial para estabelecer o novo recorde de corridas na categoria: 257 provas.

A data exata de quando ele vai superar as 256 corridas de Riccardo Patrese, que correu entre 1977 e 1993, entretanto, ainda é alvo de debate.

Enquanto a Honda diz que Barrichello tem 249 largadas na Fórmula 1, outras fontes colocam o piloto com 250, e ele diz que esteve presente em 253 finais de semana de corrida desde sua estréia na categoria, em 1993.

- Quando garoto, quando eu via a Fórmula 1 pelo muro de Interlagos, eu sempre quis estar lá e ganhar corrida - disse o piloto paulista a repórteres, no lançamento do novo Honda RA108, nesta terça-feira.

- Nunca imaginei que seria o piloto com mais tempo na história da Fórmula 1. Isso é algo que eu tenho orgulho, mas eu ainda tenho um sonho, e acho que posso realizá-lo - acrescentou Barrichello, confirmando que estava se referindo ao título mundial.

- Acho que esse ano pode ser muito positivo. Estou me sentindo muito, muito bem.

Ninguém espera que a Honda vença corrida este ano, com Ferrari e McLaren um nível acima dos rivais, mas a chegada do ex-diretor-técnico da Ferrari Ross Brawn levou um novo ânimo à equipe.

Barrichello, que tem nove vitórias no currículo sob comando de Brawn, disse que se sente mais otimista do que nunca.

- Estranhamente, eu só estou percebendo o quanto eu sou bom agora - disse ele.

O piloto acrescentou que até recentemente não tinha autoconfiança, ao contrário de pilotos como Michael Schumacher e Lewis Hamilton.

- Eu disse a mim mesmo 'Sim, eu realmente quero ser campeão do mundo e vou trabalhar para isso. Mas por outro lado, eu tenho uma família amável e se eu nunca conquistar o título, tenho os meus dois filhos - acrescentou.

- Mas eu pensei 'espere um pouco, você pode ter os dois'. E foi quando comecei realmente a ter meus sonhos. Nunca pensei que pudesse ter as duas coisas. Simplesmente aconteceu algo mágico comigo.

- Tenho muito orgulho das minhas corridas, orgulho das minhas vitórias... sei que sou bom. Mas para chegar no próximo nível, você realmente tem que se amar - disse.

Barrichello, cujo contrato expira no final do ano, não vê razão para que a equipe não possa aspirar um domínio no futuro, assim como a Ferrari conseguiu com Brawn, Schumacher e ele próprio.

- Acho que isso é muito alcançável, porque o principal problema em algumas equipes é financeiro. Aqui, nós não temos isso e eu acho que temos bons mecânicos e tudo mais.