Goleiro Higuita gostaria de chegar ao senado da Colômbia

Agência EFE

BUENOS AIRES - O goleiro colombiano René Higuita, que 'trabalha todos os dias' para voltar à seleção de seu país, disse que deseja ser senador e que votaria em seu ex-colega José Luis Chilavert para ser presidente do Paraguai.

- Não me considero um gênio, me consideram gênio - afirmou o jogador de 41 anos ao jornal 'Clarín'.

Higuita, que acaba de acertar com o Deportivo La Coruña Rionegro, da Colômbia, negou estar interessado em ser presidente de seu país e afirmou que 'muitas correntes políticas' não o deixariam se candidatar a este cargo.

Porém, admitiu que gostaria de 'chegar ao Senado' e se pronunciou a favor de uma 'troca humanitária' para libertar os 750 prisioneiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Também afirmou que votaria em Chilavert, 'um rapaz que sempre quis ser presidente'. Embora tenha dito que sua praia 'é o futebol' e que não pensa em pendurar as chuteiras, Huiguita expressou suas propostas para conseguir a paz com as Farc e se declarou 'admirador' do presidente venezuelano, Hugo Chávez.

- Encanta-me o socialismo. Acompanho Chávez em 'Alô presidente'. Sou admirador dele e conhecê-lo é um dos meus sonhos. Tomara que possa encontrá-lo algum dia em seu programa - afirmou.

O goleiro colombiano disse que, se tivesse a oportunidade, "iniciaria um diálogo' com as Farc e pediria a 'um comitê europeu internacional' que tire 'o status de terrorista' do grupo.

- Seria necessário que as duas partes deixassem algumas coisas para que prevaleça a paz na Colômbia. Agora parece uma briga de crianças. Ninguém quer ceder - concluiu