Governo francês fará reunião para discutir futuro do Rali Dacar

Agência EFE

PARIS - O Governo francês receberá representantes da Amaury Sports Organisation (ASO) na próxima sexta para discutir a continuidade da prova, cuja edição deste ano acabou cancelada por motivos de segurança.

O anúncio foi feito hoje pelo secretário de Estado de Esportes, Bernard Laporte. Em declaração na Câmara dos Deputados, ele ressaltou que mais importante agora é manter a prova.

Laporte elogiou a decisão da organização, que cancelou o rali após ouvir as firmes recomendações do Governo francês sobre as ameaças feitas pelas células da organização terrorista Al Qaeda na região africana do Magrebe.

Apesar de questionado sobre as justificativas destas recomendações, o secretário de Estado de Esportes se limitou a lembrar fatos já conhecidos.

Ele lembrou os quatro turistas franceses mortos na Mauritânia em 24 de dezembro e 'as ameaças diretas da Al Qaeda sobre a corrida', que legitimavam a postura das autoridades francesas. A prova acabou cancelada mesmo com as garantias de segurança do Governo do país africano.

A ASO alegou motivos de segurança para justificar a anulação da competição, que sairia de Lisboa e passaria por seis etapas na Mauritânia antes de sua tradicional chegada a Dacar, capital do Senegal.