Ferrari apresenta F2008 para defender títulos de pilotos

Agência EFE

MARANELLO - A escuderia italiana Ferrari, do piloto brasileiro Felipe Massa, apresentou hoje o novo F2008 em sua sede de Maranello, com o qual tentará o bicampeonato dos Mundiais de Pilotos, conquistado pelo finlandês Kimi Raikkonen, e de Construtores.

A Ferrari foi a primeira a apresentar seu carro para a próxima temporada, que começa em 16 de março na Austrália. Amanhã a equipe fará seus primeiros testes no circuito de Fiorano, junto à fábrica de Maranello. A principal novidade no modelo desde ano é o cockpit mais alto que o F2007, modelo anterior.

O projeto, chamado número 659, representa a interpretação da escuderia do novo regulamento que entra em vigor este ano, cuja principal novidade é o novo sistema eletrônico igual para todas as escuderias denominado Unidade Padrão de Controle Eletrônico (Secu, em inglês), fabricado pela McLaren Electronic Systems (MES).

Outras novidades do regulamento são relativas ao câmbio, que deverá ser utilizado em quatro corridas consecutivas, e a elevação das proteções laterais na altura do capacete do piloto. As modificações fazem com que o peso do carro, incluindo o piloto e as câmeras de televisão, chegue a 605kg.

Um detalhe no novo carro é um brasão em referência à conquista do Mundial de Construtores deste ano, na parte de cima do carro.

Toda a aerodinâmica foi mudada, mas a que será utilizada na primeira prova da temporada será totalmente diferente da apresentada hoje, já que

o plano da equipe é desenvolver o carro ao longo da competição.

A distância entre eixos e a distribuição do peso foram modificadas para se adequar ao novo regulamento, já que com a introdução do Secu foram eliminados alguns sistemas, como o controle de tração, do motor em frenagens e o de largada eletrônica.

Pelo segundo ano seguido, a caixa de câmbio possui um sistema de trocas rápidas, adaptado ao software Secu, posteriormente melhorado.

O carro foi apresentado pelo novo diretor esportivo da escuderia, o italiano Stefano Domenicalli, que substitui o francês Jean Todt, desenvolvido pela equipe do novo diretor técnico, o também italiano Aldo Costa.

A dupla de pilotos será a mesma do ano passado. Raikkonen usará o número 1, enquanto Massa aparece com o 2.