Presidente da CBF diz que violência no Brasil não é diferente do mundo

Agência JB

RIO - O presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, participou de uma coletiva de imprensa após o Brasil ter sido anunciado como sede da Copa do Mundo de 2014. Teixeira demonstrou irritação quando perguntado sobre o alto índice de assassinatos no Brasil e como o país protegerá os torcedores.

- A questão da violência é um problema internacional. Um bom exemplo de como resolveremos esse problema é a nossa experiência nos Jogos Pan-Americanos, que ocorreu com tranqüilidade. A nossa violência no Brasil não é nem menor nem maior do que acontece no mundo. Nós temos vários exemplos de brasileiros sendo assassinado em vários países.

Logo em seguida, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, agradeceu a resposta de Teixeira e lembrou que quando a África do Sul foi escolhida para sede da Copa de 2010 a violência no país foi ressaltada e que isso voltou acontecer.

- Senhoras e senhores, prestem atenção: um pouco de respeito ao Brasil, ao futebol, à população e aos torcedores brasileiros.

Ao ser indagado da razão de Pelé não está na comitiva brasileira que foi à Suíça, Teixeira voltou a demonstrar impaciência, dizendo que o jogador foi convidado, mas não sabia onde ele estava.

- Onde o Pelé está, eu não sei. Mas eu convidei dois jogares representativos do meu período na presidência da CBF, Dunga e Romário. O Brasil está muito representado por eles.