Jihad se garante no WCT e pega Mineirinho nas semi no WQS de Ubatuba

Nilo Junior*, Agência JB

UBATUBA, SP - O quinto dia de disputas do Onbongo Pro Surfing confirmou a boa fase do paranaense Jihad Khord. Na primeria vez que caiu na água neste sábado, na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, Litoral Norte de São Paulo, o surfista venceu os compatriotas Thomas Hermes e Adilton Mariano e garantiu a tão sonhada vaga no WCT de 2008.

- Estou amarradão, mas quero chegar aos 12 mil pontos no ranking para ficar tranquilo. Agora é esperar as duas etapas no Havaí e surfar bem lá - disse o surfista, que é um dos convidados da etapa brasileira do WCT, que começa na próxima terça-feira, na Praia de Imbituba, em Santa Catarina.

Depois de garantir a vaga, Jihad fez a única bateria das oitavas-de-final contra um brasileiro, o local Wiggolly Dantas, o "Guigui", de apenas 17 anos. Apesar de o jovem surfista conhecer bem o pico, a experiência de Jihad falou mais alto.

- Estava com medo de disputar essa bateria com ele, pois o moleque, além de local, é muito bom, um dos melhores juniores da atualidade. A pressão era toda em cima de mim e cheguei até a brincar com ele, pedindo para deixar eu passar, que eu estava precisando. Mas, brincadeiras à parte, ele está de parabéns. Está com um surfe muito forte - elogiou.

Guigui, visivelmente chateado após a eliminação, lamentou ao sair da água.

- Fico triste por perder em casa, mas a vida é assim mesmo. Um dia se ganha e no outro se perde - falou o jovem surfista, mostrando personalidade.

Dos 12 brasileiros que haviam passado de fase na sexta-feira, sete se classificaram para as oitavas e apenas três chegaram às quartas. Além de Jihad, que bateu Guigui, Adriano de Souza, o Mineirinho, e Thiago Camarão conseguiram avançar. Dos que foram eliminados, o cearense Heitor Alves foi o mais prejudicado, pois se chegasse à semifinal garantiria, assim como Jihad, uma vaga no WCT em 2008. Ao sair da água, o surfista mostrava-se tranquilo, apesar do resultado ruim, e garantiu que não vai para o Havaí, onde acontecem as duas etapas finais do WQS, pressionado.

- O mar está pequeno, muito difícil. Agora é esperar para embarcar para o Havaí. Vou lá para surfar e se eu entrar, entrei. Se não conseguir a vaga vou atrás dela novamente no WQS do ano que vem - Falou.

Pouco depois das 16h começaram as quartas-de-final e o primeiro brasileiro a cair na água foi Mineirinho, que superou o australiano Adrian Buchan e garantiu a primeira vaga nas semifinais.

- Estou feliz de passar mais essa fase e quero muito chegar à final - disse o surfista, que venceu o WQS de Itajaí, no último domingo, em Santa Catarina.

Na segunda bateria das quartas, novo show de Jihad, que bateu o espanhol Eneko Acero e passou dos 12 mil pontos, o resultado que queria no início do dia.

- Agora sim, posso comemorar minha entrada no WCT. Estou muito feliz, a ficha ainda nem caiu. Esse é um sonho que espero há quatro anos, era o objetivo de um trabalho que venho realizando há muito tempo.Quero dar muitas alegrias à torcida brasileira surfando na elite. Agora vou atrás do título, para fechar com chave de ouro - falou o eufórico surfista, que foi cercado pelos jornalistas ainda na beira da água.

O outro brasileiro, que fez a quarta bateria das quartas, não teve a mesma sorte e acabou eliminado pelo norte-americano Brett Simpson. Neste domingo, a chamada para a semifinal é ao meio-dia. Na primeira bateria, um duelo de titãs: Adriano Mineirinho x Jihad Khord. A outra vaga sairá da disputa entre o australiano Kieren Perrow e Simpson.

* O repórter viaja a convite da organização.