Marion Jones devolve cinco medalhas olímpicas ganhas em 2000

REUTERS

SALVO - A velocista Marion Jones devolveu as cinco medalhas que ganhou na Olimpíada de Sydney-2000, disse na segunda-feira à Reuters uma fonte próxima à atleta, que confessou ter usado doping naquela época.

- Ela pede desculpas a seus adversários e espera que os livros de recordes sejam emendados para refletir com precisão seus feitos - disse essa fonte, que pediu anonimato.

O advogado Henry DePippo, que representa Jones em Nova York, confirmou por telefone que as medalhas foram devolvidas.

A atleta ganhou três medalhas de ouro e duas de bronze naqueles Jogos Olímpicos. Na sexta-feira passada, após anos de desmentidos, ela admitiu a um tribunal de Nova York que havia consumido o esteróide tetrahidrogestrinona (THG) antes daquele evento.

Peter Ueberroth, presidente do Comitê Olímpico dos EUA, já havia pedido que Jones devolvesse suas medalhas, e o Comitê Olímpico Internacional (COI) havia anunciado um processo que poderia levar à cassação das medalhas.

O COI não confirmou a devolução dos prêmios.

- O procedimento seria que as medalhas sejam devolvidas ao Comitê Olímpico dos EUA e para então chegarem até nós - afirmou.