Maratona de Londres revive disputa de campeões

REUTERS

LONDRES - O etíope Haile Gebrselassie e o queniano Paul Tergat travaram disputas épicas nas pistas e a rivalidade será renovada nas ruas de Londres na maratona de domingo, que terá ainda o brasileiro campeão em Nova York Marilson Gomes dos Santos.

Será o primeiro encontro dos rivais Tergat e Gebrselassie desde 2002, quando o queniano recordista mundial encerrou a série de 12 vitórias de Gebrselassie ao terminar à sua frente em Londres.

Naquela ocasião, Tergat ficou em segundo, atrás do norte-americano Khalid Khannouchi. Gebrselassie, que fez sua estréia em maratonas, terminou em terceiro.

O cenário foi um contraste em relação aos diversos encontros nas pistas nos anos 1990s, quando Tergat costumava ter que se contentar com o segundo lugar.

O atleta de 37 anos de idade ganhou a prata, atrás de Gebrselassie, nos 10.000 metros nas Olimpíadas de 1996 e 2000, bem como nos campeonatos mundiais de 1997 e 1999.

- Nossa rivalidade começou nos grandes campeonatos. Nossa época foi uma boa época para o esporte, disse Tergat a repórteres.

Mas o queniano, cinco vezes campeão mundial de cross-country, foi cauteloso em relação a Londres.

- Como sempre, acredito que darei o meu melhor e, se perco, fico motivado para voltar mais forte, disse Tergat, que ainda não ganhou em Londres nas suas quatro participações.

Fora das competições, os dois são amigos, e Gebrselassie, com seu tradicional bom humor, sugeriu brincando que eles se dariam melhor agora se juntassem forças.

- Está chegando o dia de nos ajudarmos um ao outro porque outros querem nos atacar -- dois velhos. Principalmente Paul, que pode correr entre os masters, disse o atleta de 34 anos.

- Somos amigos. Quando vou ao Quênia as pessoas ainda me perguntam: É sério, como vocês podem estar correndo juntos... o que aconteceu?. Ninguém acredita.

- Mas entendemos que se trata de esporte. Esporte é mostrar sua capacidade, seu esforço. Mas fora do esporte, por que brigar?

Tergat não correu em Londres ano passado, enquanto Gebrselassie ficou apenas em 15o lugar. No domingo, eles competirão com ótimos atletas, entre eles o brasileiros Marilson, o marroquino Jaouad Gharib, bicampeão mundial, o italiano campeão olímpico Stefano Baldini e o queniano Felix Limo, vencedor do ano passado.

Surpreendente vencedor nas ruas de Nova York em dezembro do ano passado, o brasileiro Marilson Gomes dos Santos chega na prova londrina como um dos favoritos. Seu treinador, Adauto Domingues, acredita que ele está preparado para mais uma boa prova.

- Marilson está confiante e esperamos no mínimo uma melhora de seu resultado pessoal, 2h08min48. Caso aconteça, será uma grande marca e praticamente garante a participação dele nos próximos Jogos Olímpicos, observou o treinador.

Os principais competidores em Londres usarão marcas coloridas com seus nomes.

Tergat usará roupas amarelas, Baldini estará de dourados e Limo, campeão do ano passado, usará camiseta azul e calção vermelho.

A corrida de Londres é parte da série mundial World Marathon Majors, que oferece prêmio de 1 milhão de dólares para ser divido entre os vencedores das séries masculina e feminina.

A série atual, que dura dois anos, começou na Maratona de Boston em 2006 e inclui provas em Berlim, Chicago e Nova York. Uma vitória rende 25 pontos, abaixando até um ponto para o quinto lugar. A série atual termina em novembro, na Maratona de Nova York.

O queniano Robert Cheruiyot lidera entre os homens, com 75 pontos, depois da vitória de segunda-feira em Boston. Jelena Prokopcuka lidera a série feminina, com 55 pontos.

A previsão para domingo é de 21 graus centígrados, com 47 por cento de umidade e ventos ocidentais leves.