Árbitro que deu 2 pênaltis contra o Real recebe ameaças de morte

REUTERS

MADRI - O árbitro que apitou a derrota do Real Madrid diante do Racing Santander neste sábado, pelo Campeonato Espanhol, disse ter sido ameaçado de morte.

Javier Turienzo Alvarez marcou dois pênaltis para o Racing e expulsou dois jogadores do Real nos últimos 17 minutos de jogo, o que impediu o Real de ocupar a liderança provisória do campeonato. Raúl havia marcado o gol do Real no primeiro tempo.

- Recebi mais de 50 ligações em minha casa com ameaças de morte a mim e à minha família - disse Turienzo Alvarez numa entrevista à rádio Punto.

- Tenho uma filha de 6 anos que voltou do parque chorando ontem. Ela disse: 'as crianças me disseram que você estragou tudo para o Real''.

O árbitro afirmou que a cobertura da imprensa contribuiu para a formação da hostilidade contra ele.

- Não quero culpar ninguém, mas a primeira página de um jornal de domingo foi prejudicial, com uma foto minha dentro de um alvo e o texto 'atrás dele'. Não acho que seja justo' - afirmou.

- Quando deixei o hotel no domingo cerca de 30 ou 40 pessoas cercaram o carro com ameaças, com o jornal na mão. Um dia ainda vai acontecer alguma coisa e aí todo mundo vai se arrepender.

Nesta terça-feira, o Real divulgou um comunicado em seu site condenando as ameaças contra o árbitro.

- Consideramos intolerável que as críticas a uma performance de um árbitro em particular possam se transformar em insultos e ameaças que afetam não apenas o árbitro, mas mais seriamente a família dele - disse o clube.

- Essas atitudes são completamente inaceitáveis e não são compartilhadas pelo Real Madrid.