Itália renasce e conquista Eurocopa pela 2ª vez

Azzurra derrotou a Inglaterra nos pênaltis

Laurence Griffiths / Epa/Pool
Credit...Laurence Griffiths / Epa/Pool

Três anos e meio após o fracasso da não classificação para a Copa do Mundo de 2018, a Itália está de volta às glórias.

Diante de um Wembley lotado, a Azzurra derrotou a Inglaterra nos pênaltis e conquistou o segundo título de Eurocopa em sua história, igualando a França e ficando atrás apenas de Alemanha e Espanha, com três taças cada.

A conquista também marca o renascimento da seleção tetracampeã do mundo após a pior fase em sua vitoriosa trajetória. Antes mesmo do fiasco nas Eliminatórias para a Copa de 2018, a Itália já tinha saído dos Mundiais de 2010 e 2014 ainda na fase de grupos e sofria com elencos modestos e pouco inspirados.

Até que a Federação Italiana de Futebol (Figc) resolveu apostar no experiente Roberto Mancini para resgatar a Azzurra do fundo do poço. Apostando em um futebol de toque de bola e com atacantes rápidos e incisivos, o técnico logo engatou uma série invicta que já dura 34 partidas, recorde para a seleção italiana e a apenas um jogo de igualar os 35 de invencibilidade já alcançados por Brasil e Espanha.

Em 39 partidas pela Itália, Mancini acumula 28 vitórias, nove empates e apenas duas derrotas, além do título de campeão da Europa.

O jogo

A Inglaterra abriu o placar logo no início do jogo, quando Luke Shaw emendou de primeira um cruzamento de Trippier e balançou a rede.

No entanto, os anfitriões se fecharam após o gol e deram campo para a Itália jogar, ainda que a Azzurra só tenha ameaçado em um chute de fora da área de Chiesa.

No segundo tempo, a Inglaterra recuou mais ainda, enquanto a Itália melhorou com as entradas de Berardi e Cristante nos lugares dos discretos Immobile e Barella. Aos 21 minutos, Bonucci aproveitou bate-rebate na área inglesa e marcou o gol de empate da Azzurra.

A igualdade persistiu até o fim do segundo o tempo, levando a partida para a prorrogação, a terceira da Itália na Euro 2020 e a segunda da Inglaterra. O tempo extra foi bastante brigado, sem grandes chances para os dois lados.

Nas penalidades máximas, a Azzurra chegou a ficar atrás após Belotti parar no goleiro Pickford. No entanto, Rashford e Sancho, que haviam entrado só para bater pênaltis, perderam suas cobranças e deixaram a decisão nos pés de Jorginho.

O ítalo-brasileiro manteve seu jeito característico de bater, porém Pickford pegou. Contudo, Saka, na última penalidade inglesa, parou em Donnarumma e deu o título à Itália.(com agência Ansa)