Kansas Chiefs vencem 49ers e conquistam Super Bowl após 50 anos

O Kansas City Chiefs encerrou na noite de domingo (2) um jejum de títulos de 50 anos ao vencer o San Francisco 49ers por 31 a 20 e conquistar a edição de número 54 do Super Bowl, numa virada espetacular, após estar perdendo por 10 pontos no último quarto.

Macaque in the trees
O quarterback do Kansas City Chiefs Patrick Mahomes (15) comemora (Foto: Jeff Curry/USA Today Sports)

Foram 21 pontos marcados pelos campeões apenas no último quarto, do jogo disputado em Miami.

É o segundo troféu da NFL (a liga de futebol americano dos EUA) conquistado pela equipe do estado de Missouri. O primeiro foi em 1970.

O título consagra o jovem quarterback Patrick Mahomes, 24, tido como o futuro da liga americana. Ele já havia sido escolhido o melhor jogador da competição na temporada 2018/2019. Além dos passes para os companheiro, o camisa 15 dos Chiefs fez um touchdown no primeiro Super Bowl de sua carreira.

Apesar da conquista, a noite não foi fácil para Mahomes. O atleta teve dois lançamentos interceptados no jogo. Ele ainda não havia sofrido uma interceptação sequer nos playoffs. Foram 162 lançamentos até sofrer a primeira.

Mas no último quarto da partida, acertou o braço e ajudou sua equipe a virar o confronto, que era perdido por 20 a 10 até então.

Ao levar os Chiefs ao título neste domingo, Mahomes tornou-se o segundo quarterback mais jovem a vencer a final. Com 24 anos e 138 dias, fica atrás apenas de Ben Roethlisberger, que tinha 23 anos e 320 dias no Super Bowl de 2006.

Foi o fim da angústia também para Andy Reid, técnico do Chiefs. Ele tem 61,8% de vitórias na temporada regular. É o terceiro que mais ganhou desde que a NFL se fundiu com a AFL (American Football League), em 1970. Mesmo assim, era marcado peloa fracassos nos playoffs. Ele jamais havia sido campeão do Super Bowl.

Antes da partida, os jogadores das duas equipes homenagearam Kobe Bryant, morto no domingo (26), ao se alinharem na linha de 24 jardas --uma referência ao número que a lenda do basquete usou em parte de sua carreira.

O ex-jogador dos Los Angeles Lakers morreu ao lado da filha, Gianna, 13, e outras sete pessoas em um acidente de helicóptero, em Calabasas, na Califórnia.

Como é tradicional no Super Bowl, o show do intervalo conta com uma rápida apresentação de artistas consagrados. Na edição deste ano, no Sun Life Stadium, em Miami, foi a vez das cantoras Shakira e Jennifer Lopez. (FolhaPressSNG)