Fórmula E também entra na disputa entre governo federal e SP

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O GP Brasil de Fórmula 1 não está mais sozinho no centro da disputa entre o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). Prima caçula, uma provável futura prova de Fórmula E no Brasil também virou ponto de divergência entre os dois governantes.

Na semana passada, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), acusado de comandar um suposto esquema de candidaturas laranjas em Minas Gerais pelo partido do presidente, foi até a França propor um ePrix —como são chamadas as etapas da Fórmula E— no país. Três cidades foram oferecidas: Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Pouco mais de um mês antes, quando começou a disputa pelo GP Brasil de F-1, Doria e o prefeito Bruno Covas (PSDB) haviam anunciado que São Paulo estava muito perto de ter o ePrix. O Ministério do Turismo, ao que tudo indica, deu de ombros para isso.

"Talvez a gente frustre o ministro nas indicações que ele fez", comentou Doria, quando perguntado pela reportagem a respeito do tema, em entrevista coletiva na terça (25). "Você terá notícia a respeito da Fórmula E nas próximas semanas. Respeito o ministro do Turismo, mas essa não é uma decisão política, não é uma decisão que se faz de cima para baixo: 'escolha essa cidade ou escolha aquela'. Não é assim na Fórmula 1 ou qualquer outra competição da FIA", completou;

Marcelo Álvaro Antônio esteve na terça com o presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), Jean Todt. Ao divulgar o encontro, o governo federal fez questão de ressaltar que a FIA "deu aval" para a realização de uma prova no Brasil. Nota do Ministério do Turismo cita a possibilidade de uma corrida já em dezembro de 2019.

Há uma prova em local ainda indefinido no calendário da F-E para a temporada 2019/2020, em 14 de dezembro. Mas esse fim de semana especificamente é inviável para São Paulo porque coincide com a última etapa da Stock Car, em Interlagos. Pensando no automobilismo brasileiro como um todo, uma corrida de F-E poderia sugar a atenção da mídia que deveria estar voltada para a Stock.

Em nota, a secretaria de Turismo da cidade de São Paulo informou à reportagem que desconhecia o movimento do Ministério do Turismo referente à corrida de F-E em outras cidades brasileiros, ressaltando que "as tratativas em São Paulo já estão bem avançadas para a realização do evento no início de 2021".